Ciências Básicas

Coluna

Infantil

Joelho

Mão

Ombro

Tornozelo e Pé

Quadril

Tumores

Discussões Rizartrose

Questão Rizartrose 001

Discussão:
Alterações radiográficas presentes em ¼ das mulheres e 1/12 dos homens. Muitos assintomáticos; sintomas são de dor e disfunção secundária a dor.
Acomete a trapézio metacárpica e escafotrapezial.
Ligamento anterior oblíquo (bico volar) seria o principal estabilizador na subluxação dorsorradial.
Atividade de repetição de pinça do polegar = maior risco.
Típico: mulher, 50-70 anos, dor no lado radial da mão ou polegar, há meses ou anos. Sintomas semelhantes em pacientes jovens podem ser uma sinovite pela hipermobilidade da articulação.
Manobras provocativas:
Grind test: carga axial + rotação do metacarpo = dor. -> A descrição do Grind Test pelo Green consiste em: compressão axial; translação anteroposterior, flexão, extensão.
Distração da TM com ou sem rotação: dor por esticar a cápsula.
Pinça forçada: dor, colapso em hiperextensão da MTCF.
Diagnóstico radiográfico:
Incidência em 3 planos do polegar.
Estresse da articulação da base do polegar: oblíquo de 30 graus das duas mãos ao mesmo tempo, um polegar comprimindo o outro.
Pinça lateral ativa.
Classificação De Eaton e Glickel:
Como o desvio é dorsal, a avaliação tem de ser feita pelo perfil da TM.
Estágio 1: RX normal ou alargamento da TM – sinovite.
Estágio 2: Diminuição do espaço articular da TM, osteófitos ou corpos livres menores que 2mm, com articulação escafotrapezoidal normal.
Estágio 3: artrite evidente, maior diminuição do espaço da TM, esclerose subcondral, osteófitos maiores que 2mm, ET normal.
Estágio 4: artrose avançada da TM e ET.
Tratamento:
Conservador – modificação de atividades, AINE 2-3 semanas, órtese específica (antebraquiopalmar com polegar em extensão, contínua por 3 semanas, intermitente por mais 3 semanas). Utilizar canetas mais grossas e porta-livros.
Tratamento cirúrgico:
Eaton 1: raramente indicado, porém pode-se fazer reconstrução do ligamento oblíquo anterior com faixa de enxerto do flexor radial do carpo (Eaton e LIttler).
2 precoce: Eaton e Littler, ou osteotomia dorsal de fechamento para tirar carga da porção volar da TM.
2 tardio e 3:Trapezectomia isolada – atrite dolorosa importante, idosos, sem evidência importante de subluxação.
Artrodese da TM: poucas indicações; 20 graus de abdução radial e 40 graus de abdução palmar.
Froisom-Carroll: tendão para preenchimento do espaço criado pela excisão do trapézio.
Burton e Pellegrini: artroplastia com reconstrução ligamentar e interposição tendínea.
Thompsom: suspensoplastia (salvação para falha da artroplastia, ou primeiro procedimento).
Artroplastia de interposição e reconstrução do ligamento volar de Eaton.
Eaton 4: Trapezectomia e reconstrução ligamentar pela técnica de Burton.
Artroplastia de interposição dupla (Barron e Eaton).

Questão Rizartrose 002

Discussão:
O principal movimento repetitivo é realizar a pinça com o polegar.

Questão Rizartrose 003

Discussão:
Independentemente da técnica escolhida para tratar a rizartrose, deformidades secundárias devem ser abordadas. O colapso em hipertextensão pode ser causa independente da dor, não devendo ser mantido.
A abordagem é ditada pelo grau:
<30 graus = observação ou FK transarticular para segurar o conjunto fletido (4-5 semanas). Transferir o ECP para a base da falange pode mudar o eixo do metacarpo.
>30 graus: artrodese ou capsulodese volar.

Questão Rizartrose 004

Discussão:
Classificação de Eaton e Glickel:
Tipo 1: alargamento da TM
Tipo 2: diminuição do espaço + osteófitos menores que 2mm
Tipo 3: diminuição do espaço + osteófito maior que 2mm
Tipo 4: artrose degenerativa grave da TM e acometimento da ET.
O truque da questão é que, se você ler rápido, vai pensar somente no tipo 2 (osteófitos menores que 2mm), mas como há acometimento da escafo-trapezoide, é tipo 4.

Questão Rizartrose 005

Discussão:
O tratamento inicial sempre é conservador. Na falha, pode ser tentada a reconstrução do ligamento volar. Artrodese é a opção para o estágio 4. No 2, pode ser tentada osteotomia dorsal de fechamento para tirar carga do polegar; no 2 avançado e 3, trapezectomia.
Capsulodese volar é indicada quando há hiperextensão do polegar > 30 graus.

Questão Rizartrose 006

Discussão:
A questão é no mínimo estranha, porque o texto do Green também é estranho. Eaton e Littler classificaram a rizartrose em 4 estágios. Entretanto, no livro fala que, se houver artrose prantrapezial, à radiografia ou durante a cirurgia, seria um estágio 5. No estágio 2, os osteófitos são menores que 2mm. No estágio 4, a artrose é escafotrapezial.
Por fim, é interessante notar que no green o grind test é descrito como: compressão axial, flexão, extensão e circundução.

Questão Rizartrose 007

Discussão:
Inicialmente tratamento conservador. Quando necessário tratamento cirúrgico no estágio I, indica-se a cirurgia de Eaton Littler: reconstrução do beak ligament com banda do FRC.
No II precoce ainda se pode indicar esta reconstrução, porém, na maior parte indica-se trapezectomia isolada (no estágio 3 também).

Questão Rizartrose 008

Discussão:
Pacientes com menos de 40 anos, especialmente de alta demanda, talvez com artrose pós traumática, com estágios 2 e 3, são candidatos a este procedimento. Estágios 2 e 4 precoces são contraindicações relativas.
Historicamente não é indicada para pacientes com mais de 50 anos pelo risco aumentado de artrose pantrapezial. Estagio 1 é contraindicação absoluta.

Traumatologia e Ortopedia

New Report

Close