Ciências Básicas

Coluna

Infantil

Joelho

Mão

Ombro

Tornozelo e Pé

Quadril

Tumores

Discussões Cisto Ósseo Aneurismático

Questão Cisto Ósseo Aneurismático 001

Discussão:
Condroblastoma: lesão epifisária.
Fibroma condromixoide: trabeculado fino, insuflativo, crescimento lento.
TGC: insuflativo, sem trabéculas, metafisário, pacientes a partir da 3-4 décadas de vida.
Cisto ósseo aneurismático: cisto com sangue em seu interior, localmente destrutivo.
Epidemiologia: Afeta principalmente ossos longos (20%) úmero proximal, joelho (fêmur distal, tíbia proximal) e coluna (25%) (elementos posteriores). Pacientes com menos de 20 anos (75%), discretamente mais comuns em mulheres. Associado a outros tumores em 30%: TGC; condroblastoma; displasia fibrosa; fibroma condromixoide.
Quadro clínico: Pode apresentar dor, inchaço, fratura patológica. Déficit neurológico se lesão medular.
Histologia: espaço cavernoso, espaços cheios de sangue sem linha endotelial. Limites da cavidade: numerosas células gigantes benignas, finas faixas de osso lamelar novo, spindle cells.
Radiografia: lesão lítica, expansiva, que eleva o periósteo pelo crescimento rápida, mas se mantém contida por uma fina camada de córtex (Enneking B2-3). Podem ter margens bem definidas, ou característica permeativa – pode confundir com lesão maligna, mas geralmente é bem característico. Excêntrico na metáfise.
Cintilografia: captação marginal, centro hipocaptante.
TC: delimita área do cisto em locais ruins ao rx (coluna, pelve).
RNM: o cisto ósseo aneurismático apresenta nível líquido de dupla densidade (deposição de ferro); septos intralesionais.
Diagnóstico diferencial: Cisto ósseo simples; osteossarcoma telangiectásico. Histologicamente: osteossarcoma telangiectásico, TGC.
Tratamento: Com fratura: tratamento conservador até consolidação; após consolidação, tratar cisto como se não houvesse fratura, se ele não recrudescer com a própria consolidação. Curetagem extensa com enxerto ósseo ou cimento; ressecção marginal (ossos de menor importância); embolização.
Prognóstico: recorrência 10-20%. Mais frequente em: <15 anos, localização central, remoção incompleta.

Questão Cisto Ósseo Aneurismático 002

Discussão:
Além de todas as outras características citadas, o aspecto em favo de mel é característico de COA.

Questão Cisto Ósseo Aneurismático 003

Discussão:
Falou favo de mel, falou COA. Mata a questão na hora.
De qualquer forma, lembrar: lesões insuflativas, metaepifisárias, excêntricas, também são sugestivas de TGC, embora fêmur distal não seja o local mais comum.
Condroblastoma é uma lesão epifisária.
COA ocorre levemente mais em mulheres que em homens, com menos de 20 anos, apresentando as características cima. Deve-se sempre curetar para diferenciar de um TGC ou OS telangiectásico. Se ocorre na coluna (15-20% dos casos), acomete elementos posteriores.

Traumatologia e Ortopedia

New Report

Close