Discussões PSA escafoide/ SNAC

Questão PSA escafoide/ SNAC 001

Discussão:
Colapso avançado do escafoide e pseudoartrose do escafoide
Fraturas desviadas: 92%. ON: 30-40%. Mais frequente se polo proximal. Mais esperada se não tratada por quatro semanas ou mais.
Situação vascular do polo proximal: satisfatória – enxerto não vascularizado. Insatisfatória: enxerto vascularizado.
3 grupos de Júpiter: PSA sem artrose; PSA com artrose radiocarpal; PSA com artrose radiocarpal e intracarpal avançada.
Estágios de SNAC (Watson):
I: artrose no estiloide radial
II: fossa do escafoide
III: capitato-semilunar
IV: difusa do carpo.
Deformidade em corcova: convexidade dorsal e radial.
Tratamento:
Estiloidectomia radial:
Isolada: idoso + artrose radioescafoidea + fragmento proximal preso. Pode aliviar dor.
Associada: indicada em qualquer outro procedimento em que as alterações de AO afetam apenas a radioescafoidea.
Stewart: retirar o estiloide de forma que retire completamente a articualçaõ com escafoide; para evitar translocação ulnar, preservar ligamentos radiocarpais palmares.
Excisão do fragmento proximal:
Até ¼ – pouco prejuízo. Indicações:
<1/4 do escafoide e: esclerótico, cominuto, gravemente desviado ou com falha do enxerto. Presença de artrose na região do estiloide radial.
Carpectomia da fileira proximal:
Necessidades limitadas + aceitação de risco de pouca dor. Se malsucedida, pode ser realizada artrodese.
Indicações: condições degenerativas pós traumáticas, principalmente que envolvam escafoide e semilunar. Fossa semilunar do rádio e superfície articular proximal do capitato têm de estar sadias.
Ressecção do escafoide (polo distal deve ser preservado para estabilizar o polegar), semilunar e piramidal.
Artrodese do punho
Técnicas com enxertia:
Consolidação em 80-97% dos pacientes.
Matti-Russe:
Cavidade que se estende entre os dois fragmentos para servir de ponte óssea; enxerto em forma de losango retirado da crista ilíaca.
Fisk-Fernandez:
Indicado se deformidade em corcova. Fixar com 2 ou 3 FK de palmar e distal.
Com enxerto vascularizado:
Kawai e Yamamoto: enxerto ósseo pediculado do pronador quadrado.
Zaidemberg: enxerto do rádio distal, com ramo da artéria suprarretinacular intercompartimental 1,2.

Questão PSA escafoide/ SNAC 002

Discussão:
Osteonecrose do Escafoide/Doença de Preiser
Complicação tardia de fratura do escafoide, geralmente envolvendo o polo proximal.
Raramente, ocorre sem fratura como complicação de lesão do ligamento escafossemilunar ou forma idiopática – doença de Preiser.
Dor, rigidez de punho, polo proximal do escafoide deformado, alterações císticas, áreas de esclerose.
Na não união do escafoide, sempre excluir ON, pois o tratamento muda.
Desbridamento artroscópico da lesão – melhora temporária da dor.
Sintomas de colapso apeasr disso – enxerto vascularizado (preferência do autor = pronador quadrado). Estiloidectomia pode ser necessária, pois a largura do escafoide aumenta.

Questão PSA escafoide/ SNAC 003

Discussão:
As incidências de não união em fraturas minimamente desviadas vão de 10 a 50%. Metanálises mostram que, em fraturas naõ desviadas, não há diferença clara entre a superioridade de operar ou não. Por outro lado, em fraturas desviadas, pós operatoriamente, há série com a mesma variedade de incidência de PSA. Não há dados sobre fraturas desviadas com tratamento conservador, mas é certo que a incidência de não consolidação seria muito alta (risco 4X maior, o que poderia ser qualquer coisa entre 40 e 100%, de fraturas desviadas não tratadas, e 17 vezes maior de fraturas desviadas nas quais se optou por tratar conservadoramente).
É contraindicada a ressecção de fragmento do escafoide quando ele tem m ais do que 8mm.
A deformidade em corcova realmente é uma contraindicação de Matti-Russe, uma técnica que usa um plugue ósseo para promover uma ponte óssea em um escafoide não desviado.
A técnica de fisk fernandez usa um enxerto não vascularizado, cortical (tricortical), trapezoidal, para reconstruir o escafoide com deformidade em corcova e promover a correção para ângulo de 45º de flexão intraescafoide.

Questão PSA escafoide/ SNAC 004

Discussão:
A classificação de Watson para SNAC:
I: artrose do estiloide radial
II: Artrose da fossa do escafoide
III: artrose semilunocapitato
IV: artrose difusa do carpo

Questão PSA escafoide/ SNAC 005

Discussão:

questao psa escafoide snac 005 discussao

Obrigatórias: capitato-3 meta; capitato-trapezoide; radioescafoide; capitatosemilunar; radiossemilunar.
Opcionais: trapezoide 2 meta, escafoide-trapezoide; capitato-hamato; hamato-piramidal; semilunopiramidal.

questao psa escafoide snac 005 discussao pt 02  

  A placa é colocada de distal para proximal, com algumas firulas dos parafusos, e depois os centrais. Furos (considerando 1º proximal e 8º distal): 8º, 6º, 7º, 3º, 2º, 1º, 4º, 5º.

Questão PSA escafoide/ SNAC 006

Discussão:
Na parte de ON do escafoide do Campbell, menciona as possíveis fontes: pronador quadrado, zaidemberg, radio e ulna distais, ílio. Não menciona mandíbula ou fêmur.
Porém, na seção de microcirurgia, onde fala a respeito de enxertos ósseos vascularizados, cita que Fuchs et al tem usado extensivamente enxerto vascularizado livre do côndilo femoral medial para tratamento de PSA de clavícula e escafoide.
Não há menção de enxerto de mandíbula no Campbell.

Traumatologia e Ortopedia

New Report

Close