Discussões Meniscos

Questão Meniscos 001

Discussão:
O menisco é dividido em áreas: vermelha, vermelha branca e branca. Quanto mais periférica, mais vermelha; esta é a área vascularizada que efetivamente cicatriza, em, geralmente, 10 semanas.

Questão Meniscos 002

Discussão:
O efeito da meniscectomia é proporcional à quantidade de menisco removida. O menisco medial carrega 50% da carga deste lado, enquanto o menisco lateral, 70%. A meniscectomia medial diminui a área de contato em 50-70% e aumenta estresse em 100%; a lateral, em 40-50%, e aumenta o estresse em 200-300%.
As alterações radiográficas pós meniscectomias são conhecidas como alterações de Fairbanks:
Grau 0: normal
Grau 1: osteófitos nas margens dos ossos
Grau 2: redução do espaço articular
Grau 3: achatamento do côndilo medial.

Questão Meniscos 003

Discussão:
Meniscos são preenchedores da articulação, impedem as colisões capsulares e sinoviais, ajudam a distribuir o líquido sinovial, assim contribuindo para a nutrição da cartilagem articular, e são estabilizadores da translação anterior da tíbia, não da flexoextensão.

Questão Meniscos 004

Discussão:
Lesão dos meniscos é a indicação mais comum para cirurgia do joelho. Apresenta maior risco em joelhos com deficiência do LCA. Lesões mediais são mais comuns que laterais. As crônicas degenerativas são geralmente no corno posterior do menisco.
Testes principais: Apley; McMurray; Thessaly (ficar em 20 graus de flexão do joelho, provocar rotação externa e interna, sendo o teste positivo se houver desconforto ou clique).
Tratamento conservador é o mais indicado para lesões degenerativas.
Meniscectomia parcial é indicada para lesões não reparáveis; >80% com função satisfatória ao seguimento; 50% com alterações de Fairbanks. Preditores de sucesso: menos de 40 anos, alinhamento normal, mínima ou nenhuma artrite, ruptura única.
Reparo meniscal: candidato ideal é com lesão na zona vermelha, distância de até 3-4mm da borda; ruptura longitudinal ou vertical, de 1-4cm, com reparo agudo combinado ao reparo do LCA. 70-95% de sucesso, sendo maior quando associado a reconstrução do LCA. Apenas 30% bons resultados naqueles com deficiência do LCA não tratada. Idealmente 6 semanas sem carga, ou carga protegida com brace.
Transplante meniscal: pacientes jovens com meniscectomia quase total, especialmente
lateral.
Meniscectomia total: não é mais realizada; 20% apresentam lesões artríticas significantes e 70% têm alterações radiográficas após a cirurgia. 100% têm artrose em 20 anos. A gravidade da alteração degenerativa é proporcional à porcentagem de menisco removido.

Questão Meniscos 005

Discussão:
Cistos menicais são relativamente incomuns (1,5%). 3-10X mais comuns laterais que mediais. Geralmente associados a trauma ou degeneração com idade. Associados em quase 100% dos casos com condições patológicas do menisco (mais comumente ruptura da porção periférica do terço médio do menisco lateral – lesão horizontal).
Ao exame, os laterais são palpáveis imediatamente anterior e proximal à fíbula, e anterior ao LCL. Firme e aparentemente fixos. Pequenos cistos desparecem com a flexão (sinal de Pisani). Tamanho médio: mais proeminentes à extensão e menos à flexão. Dor é o sintoma mais proeminente, acentuado por atividades. Massa na linha articular. Em casos raros, cistos posteriores podem ser confundidos com cistos de Baker.
Tratamento: cirúrgico. Raramente medidas conservadoras como injeções ou AINES serão suficientes. Meniscetomia artroscópica parcial e descompressão do cisto. Se há muits lesões intrassubstanciais quando o cisto é excisado, é realizada uma meniscectomia. Preferencialmente parcial. E houver lesão degenerativa complexa, ressecar tentando manter a borda periférica.

Questão Meniscos 006

Discussão:
A mais comum é a lesão transversa incompleta, associada a lesões do LCA, que age sobre o menisco como um pilão.

Questão Meniscos 007

Discussão:
Menisco discoide
Anomalia mais comum no menisco lateral; incidência lateral: 26% dos japoneses e coreanos, e menos de 1% nas outras populações; medial:0-0,3%. Bilateral em 20%.
Classificação de Watanabe: de acordo com o grau de cobertura do platô tibial e a presença ou ausência do anexo posterior meniscotibial normal: Tipo I: Incompleto; Tipo II: Completo; Tipo III: de Wrisberg (não possui nenhum ligamento posterior, exceto pelo de Wrisberg).
Os completos e incompletos são os mais comuns, em forma de disco, com anexo meniscal posterior. Assintomáticos, sem movimentação anormal do menisco durante movimentação do joelho.
Wrisberg: geralmente normais em tamanho e forma, mas seu único anexo posterior é o ligamento de Wrisberg. Geralmente jovens, sem trauma; sua movimentação anormal causa um barulho durante a movimentação.
Medial: muito menos comum, em forma de disco, mais associado a trauma, geralmente rupturas meniscais. Muitos pacientes com menisco discoide medial têm sintomas consistentes com rupturas.
Pode ser diagnosticado por RX ou RNM: ao rx, observa-se aumento do espaço articular devido a aumento do espaço da cartilagem (até 11mm); côndilo lateral quadrado com cupping do planalto tibial lateral; espinha intercondilar lateral hipoplásica.
RNM: diagnóstico pode ser feito com 3 ou mais imagens sagitais de 3 a 5mm com continuidade do menisco (sinal da gravata borboleta).
Segundo Campbell: meniscos assintomáticos são seguidos com observação. Se lesão parcial, com periferia inserida, indica-se saucerização. Se no tipo de Watanabe, indicada meniscectomia total.

Questão Meniscos 008

Discussão:
O cisto de Baker encontra-se geralmente entre a cabeça medial do gastrocnêmio e o semimembranoso. Em adultos, comunica-se com a articulação, mas em crianças, normalmente não. Uma complicação é o rompimento do cisto, que é um diagnóstico diferencial de TVP e SCA. Cistos gigantes são mais comuns em AR. Em adultos, lesões articulares são comuns, e estas devem ser tratadas.

Questão Meniscos 009

Discussão:
Uma meniscectomia total aumenta o estresse 100% medial (aumenta contato em 50-60%), e 200-300% lateral (aumenta contato em apenas 40%).

Questão Meniscos 010

Discussão:
O cisto de Baker se localizar mais frequentemente entre a cabeça medial do gastrocnêmio e o semimembranoso.

Questão Meniscos 011

Discussão:
A tríade de Fairbank é um conjunto de alterações que ocorre após meniscectomia. São elas:
– Estreitamento do espaço articular
– Achatamento da metade periférica da superfície articular do côndilo
– Crista anteroposterior projetando-se distalmente desde o côndilo femoral.

Questão Meniscos 012

Discussão:
O cisto é 3-10 vezes mais frequente no menisco lateral. Durante a flexão do joelho, desaparece (sinal de Pisani – cistos pequenos – lembrar: Pisani – como pisar numa barata. Você flete para pisar e a barata desaparece). Cistos moderados ficam mais proeminentes à extensão. Não necessariamente é de origem traumática.

Questão Meniscos 013

Discussão:
A principal situação para reparo do menisco é lesão periférica do menisco, de até 2cm, associada a reparo do LCA em paciente jovem.

Questão Meniscos 014

Discussão:
Fazer parte da tríade de Faribank: aplainamento da superfície articular; redução do espaço articular; formação de crista anteroposterior da periferia do côndilo.
Esclerose do osso subcondral não faz parte da tríade.

Questão Meniscos 015

Discussão:
A lesão mais comum é a longitudinal, geralmente envolvendo o segmento posterior do menisco lateral ou medial. Antes do uso extenso da artroscopia para diagnóstico e tratamento, lesões do medial eram 5 a 7 vezes mais comuns. Atualmente, encontram-se mais lesões do menisco lateral. Acredita-se que ambos tenham mesma frequência de apresentação.
Ruptura horizontal associa-se ao cisto meniscal.
Uma questão anterior do taro diz que as lesões do menisco lateral mais comuns são transversas incompletas.
Ou seja: cuidado com a forma como é perguntado. Acredito que longitudinal só seja mais comum porque supostamente há mais lesões mediais do que laterais.

Questão Meniscos 016

Discussão:
Lesões do menisco podem provocar dor no compartimento oposto do joelho. Isto é mais comum com lesões posteriores do menisco lateral; este fenômeno não é bem compreendido, e o uso de RNM minimiza a exploração inicial do compartimento errado.

Questão Meniscos 017

Discussão:
Meniscos discoides são mais comuns laterais. Se assintomáticos, são seguidos com observação. Se sintomáticos, os de Wrisberg devem ser ressecados, e os outros, se bem aderidos à periferia, podem ser submetidos a saucerização.
Foram apresentados resultados bons e excelentes em 55% dos pacientes submetidos a meniscectomia parcial central (saucerização).
Fatores associados a maus resultados: alterações degenerativas pré-existentes, gênero feminino, mais de 20 anos de idade.

Questão Meniscos 018

Discussão:
O cisto lateral é 3 a 10 vezes mais comum que o medial. Quando rompe, faz uma lesão horizontal.
As lesões de alça de balde frequentemente causa bloqueio articular.
O tipo mais comum de rotura (geral) é longitudinal. No menisco lateral, é mais comum rotura transversa incompleta. Com o advento da artroscopia, tem se identificado mais lesões do menisco lateral do que do menisco medial.

Questão Meniscos 019

Discussão:
Tipo 1: cobertura parcial
Tipo 2: cobertura total
Tipo 3: apenas o ligamento de Wisberg é mantido.

 

Traumatologia e Ortopedia

New Report

Close