Prova Oral

Prova de Atitudes

Noções: fratura do tálus

Anatomia
Tálus: Colo, corpo, cabeça, processos; 5 superfícies articulares (anterior, medial, lateral, inferior e superior); 60% coberto por superfície articular
Artéria do canal do tarso (50 a 75% do corpo do tálus)
Traumas alta energia (risco de síndrome compartimental)

RX:
– AP do tornozelo, AP da pinça, perfil do tornozelo;
– AP OBLÍQUA (CANALE): Pé pronado 15 graus; RX entrando em 75 graus

Tomografia: para checar a redução nas Hawkins I

Redução emergencial é necessária:
– Hawkins II = tração e flexão plantar;
– Hawkins III = tração + flexão plantar + estresse em varo tornozelo

Classificação: Hawkins:
Tipo I = sem nenhum desvio, confirmar com TC -> tratamento gesso 8-12 semanas. Necrose 13-15%
Tipo II = subluxação ou luxação da subtalar, redução imediata incruenta ou aberta + fixação parafuso ou mini placas. Necrose 20-50%
Tipo III = luxação subtalar e da tibiotalar, redução fechada dificil, redução aberta + fixação. Necrose 70-100%, pseudoartrose 12%, artrose 60-70%

Necrose avascular do tálus: sinal de Hawkins = aparece entre 6-8 semanas como ossso radiotransparente na cupula do tálus e indica revascularização do tálus

Pós-operatório: sem carga até consolidar
Pode revascularizar o tálus em até 3-5 anos
Se necessário, manter órtese PTB até revascularizaçõo do tálus

Traumatologia e Ortopedia

New Report

Close