Prova Oral

Prova de Atitudes

Noções: luxação acrômio-clavicular

Epidemiologia: Mais comum em homens, na segunda década de vida associada com traumas esportivos
Mecanismo de trauma: Mais comum é o trauma direto resultante de queda sobre o ombro com o braço aduzido. Pode ocorrer em quedas com a mão espalmada.
Anatomia: Estabilidade horizontal é dada pelos ligamentos acrômio claviculares. Estabilidade vertical é conferida pelos ligamentos coraco-claviculares.
Avaliação clínica: Paciente deve ser examinado em pé ou sentado. Exame físico de todo o ombro e neurovascular.
Radiografias: Serie trauma para o ombro geralmente é suficiente para diagnóstico. Pode ser feito com estresse de 10 a 15 libras, de ambos os ombros comparado (importante para diferenciar o tipo III dos tipos I e II). Incidência de Zanca pode ser útil.
Classificação de Rockwood
Complicações: Osteólise da clavícula e artrite pós-traumática são as principais.
Tratamento:
– Tipo I e II sempre conservador com imobilização com tipóia 2 a 4 semanas, após 4 semanas iniciar fisioterapia, fortalecimento muscular após melhora da dor.
– Tipo III tratamento cirúrgico ou conservador com resultados semelhantes.
– Tipo IV e V sempre cirúrgico.
Tratamento cirúrgico agudo = fixação da clavícula no processo por amarrilha ou endobutton e fixação com fio de Steiman da clavícula no acrômio (retirar fio após 6 semanas).
Tratamento cirúrgico para lesão crônica: (degeneração da porção distal da clavícula) = a partir de 4 semanas. Técnica de Weaver Dunn = transferência do ligamento coraco-acromial para coraco-clavicular , ressecção do terço distal da clavícula, amarria subcoracoide e fixação com 01 fio de Steiman (pode usar enxerto tendíneo, mas não é a técnica original).

Traumatologia e Ortopedia

New Report

Close