Lesões nos ligamentos do joelho

Compartilhe a informação:

Os ligamentos do joelho servem para dar estabilidade a esta articulação, assim, quando um dos ligamentos está rompido ou comprometido, o joelho fica instável e causa muita dor.

O ligamento é um estabilizador passivo de uma articulação com principal função de impedir um deslocamento anormal entre dois ossos.

Ligamentos do joelho

No joelho, existem quatro ligamentos principais: os cruzados anterior (LCA) e posterior (LCP) e os colaterais medial (LCM) e lateral (LCL). Quando existe a ruptura de um destes ligamentos, o joelho pode se tornar instável e gerar episódios de falseio, dor e inchaço.

O joelho possui mais de 10 ligamentos, e aqui citarei os que mais requerem a atuação do especialista de joelho:

Grau das lesões nos ligamentos do joelho

Normalmente, as lesões ligamentares ocorrem em decorrência de atividades atléticas de contato ou não. Existem 3 graus que as classificam:

• 1º Grau: Entorse do ligamento sem instabilidade;

• 2º Grau: Entorse com instabilidade detectável, porém com continuidade das fibras;

• 3º Grau: Ruptura completa do ligamento.

Mas as lesões ligamentares não surgem somente em virtude de práticas esportivas, também podem ser causadas por ocasião de acidentes de trânsito ou mesmo quedas.

Sintomas das lesões nos ligamentos do joelho

O paciente também ouve um estalido no joelho acompanhado de dor. Se o ligamento acometido for um dos cruzados, o derrame articular conhecido como “água no joelho” pode acontecer, levando a instabilidade antero/posterior e rotacional. Caso a lesão seja nos ligamentos colaterais, o inchaço pode se instalar no joelho associado a instabilidade médio/lateral.

Depois da lesão do LCA, a lesão ligamentar mais frequente no joelho é a lesão do LCM – na região interna do joelho -, que ocorre quando o joelho é forçado para dentro e a perna para fora, mecanismo em valgo.

Como saber se preciso operar a lesão dos ligamentos do joelho

A decisão depende de diversos fatores, como quantidade de ligamentos rompidos, qual ligamento foi rompido, gravidade da lesão, presença de outras lesões (ex.: menisco, cartilagem), entre outros. Por isso, a decisão deve ser tomada mediante uma consulta especializada.

O tratamento não cirúrgico é realizado sempre, e engloba medicamentos, órteses e equipe de reabilitação multidisciplinar (fisioterapeuta, educador físico e nutricionista). Quando se opta por também operar, o tratamento não cirúrgico é realizado antes e após a cirurgia para promover o melhor resultado possível.

O tratamento cirúrgico tem como princípio a reconstrução do ligamento lesado, pois, na maioria das vezes, não é possível costurar – i.e., reparar – o ligamento. Para reconstruir o ligamento, utilizamos um enxerto, que pode ser do próprio paciente ou proveniente de um banco de tecidos. O enxerto é um (ou mais de um) tendão situado na região do joelho (por exemplo, o tendão da patela). Após retirado, o enxerto é posicionado e fixado no local onde se situa o ligamento lesado.


Compartilhe a informação:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *