traumatologia

Fratura de Jones

Fraturas na diáfise do 5º metatarsal podem ser fraturas agudas ou fraturas por estresse. Fraturas agudas na diáfise tendem a ocorrer perto da metáfise e, algumas vezes, são chamadas de fraturas de Jones. A fratura de Jones é uma fratura óssea entre a base e a parte do meio do quinto metatarso do pé. O 5º metatarsiano O 5º metatarsiano é um osso muito susceptível …

Fratura de Jones Leia mais »

Cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior: período pós-operatório

Reconstrução do ligamento cruzado anterior (LCA). Como é a recuperação? Como já dito em outros artigos, o ligamento cruzado anterior do joelho funciona como um grande estabilizador, mantendo os ossos Fêmur e Tíbia estáveis do ponto de vista anteroposterior e rotacional. A lesão do ligamento cruzado anterior (LCA) é muito comum no mundo dos esportes principalmente …

Cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior: período pós-operatório Leia mais »

Entorse de Tornozelo: Tudo sobre essa lesão de grau 1, 2 e 3 que pode causar o rompimento de ligamentos

Conheça os 3 tipos e graus de entorse de tornozelo, suas consequências e o tempo de recuperação. Extra: exercícios para se prevenir da lesão. A Entorse de tornozelo é uma lesão muito comum. Acontece tanto durante atividades esportivas como nas atividades do dia-a-dia. Basta perder o equilíbrio, pisar num buraco, caminhar numa superfície irregular, quebrar …

Entorse de Tornozelo: Tudo sobre essa lesão de grau 1, 2 e 3 que pode causar o rompimento de ligamentos Leia mais »

Ligamento Cruzado Anterior: Como é a lesão, seus sintomas e a cirurgia de reconstrução de LCA

Entenda a lesão do Ligamento Cruzado Anterior. Como ela ocorre, o que normalmente se sente e como funciona a cirurgia de reconstrução. LCA ou ligamento cruzado anterior é um dos mais importantes ligamentos do joelho. Localizado na região central da articulação, a sua função é impedir a rotação e a translação da tíbia anteriormente, em …

Ligamento Cruzado Anterior: Como é a lesão, seus sintomas e a cirurgia de reconstrução de LCA Leia mais »

Classificação de Ogden

Modificação da classificação de Watson-Jones para fratura‐avulsão da tuberosidade anterior da tíbia. Essa classificação foi modificada por Ogden e Southwick, para definir com mais precisão padrões de fratura específicos e estabelecer tratamento para diferentes tipos de fratura, incluindo deslocamento e fragmentação. Ryu e Debenham então sugeriram a adição de um tipo IV, que é uma …

Classificação de Ogden Leia mais »

Espondilolistese traumática do axis ou Fratura do enforcado

A fratura dos elementos posteriores (lâmina, facetas, pedículos ou “pars”) do Axis geralmente relacionada com mecanismo de hiperextensão provocadas por acidentes automobilísticos, mergulho e quedas e têm sido chamadas de “fratura do enforcado” desde 1965 quando Schneider descreveu este tipo de lesão nos enforcamentos judiciais. Embora o mecanismo de lesão relacionado aos enforcamentos seja distração …

Espondilolistese traumática do axis ou Fratura do enforcado Leia mais »

Classificação de Gustillo e Anderson

Classificação de fraturas expostas           Tipo I: Ferimento cutâneo menor que 1 cm                       Limpa (contaminação mínima)                       Sem cominuição na fratura                       Mínima lesão de partes moles           Tipo II: Ferimento cutâneo maior que 1  cm                         A lesão de partes moles não é extensa                         Esmagamento mínimo a moderado                         Contaminação moderada                         …

Classificação de Gustillo e Anderson Leia mais »

Classificação Universal (rádio distal)

Descrita por Rayhack em 1990 Tipo 1 – Fratura extra-articular sem desvio Tipo 2 – Fratura extra-articular com desvio A – Redutíveis e estáveis Salvar B – Redutíveis e instáveis C – Irredutíveis Tipo 3 – Fratura intra-articular sem desvio Tipo 4 – Fratura intra-articular A – Redutíveis e estáveis B – Redutíveis e instáveis C – Irredutíveis Compartilhe essa informação!

Classificação de Garden

A classificação mais usada atualmente para a fratura do colo do fêmur Garden I – fratura incompleta ou impactada, onde as trabéculas do colo inferior ainda estão intactas. Geralmente apresenta abdução devido à impactação abduzida. Garden II – fratura completa sem desvio. Garden III – fratura completa com desvio parcial, ocorrendo freqüentemente encurtamento; rotação externa …

Classificação de Garden Leia mais »

Classificação de Frykman

Classificação de Frykman das fraturas de rádio distal Tipo I : Fratura extra-articular Tipo II : Extra-articular + Processo estilóide da ulna Tipo III : Envolvendo a articulação radiocarpal Tipo IV : Envolvendo a articulação radiocarpal + Processo estilóide da ulna Tipo V : Envolvendo a articulação rádio-ulnar distal Tipo VI: Envolvendo a articulação rádio-ulnar distal …

Classificação de Frykman Leia mais »

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!

New Report

Close