Pé chato (pé plano)

O pé chato é uma alteração ortopédica bastante comum. Saiba mais sobre as orientações atuais, tipos de calçado, necessidade de cirurgia e cuidados gerais desta condição.

O pé chato (plano) na infância é um dos principais motivos de consulta nos consultórios ortopédicos pediátricos. Na maioria das vezes é uma condição fisiológica que irá se regularizar com o passar dos anos (pé plano flexível). Entretanto, algumas patologias se manifestam com o pé chato, logo essa alteração deve ser investigada, para afastar essas patologias.

A indicação do uso de palmilhas e botinhas foi muito utilizada anteriormente na sociedade. Havia uma preocupação extrema com a falta da curvatura do pé e problemas futuros que poderiam ocorrer. Entretanto, percebeu-se que o uso de palmilhas ortopédicas não desenvolve o arco plantar do pé.

É importante esclarecer, no entanto, que quando a criança nasce ainda não possui o arco plantar (aquela curvinha existente no pé). Nessa região normalmente existe gordura, o que deixa o pezinho totalmente plano (pé chato). A partir dos dois anos de idade inicia-se a formação do arco, espontaneamente, pelo próprio crescimento da criança. Este desenvolvimento pode ocorrer até os seis anos ou mais. Algumas crianças podem possuir familiares (pai e mãe principalmente) com esse mesmo problema.

Hoje, ao invés das botinhas e palmilhas é recomendando a observação periódica por um profissional com experiencia para detectar alterações da evolução normal e os casos patológicos.

Orientações para o desenvolvimento saudável

Andar descalço, pular, caminhar na areia, na grama e no chão de terra batida ajudam a formar o arco do pé no bebê. O uso de palmilhas e fisioterapia são utilizados em casos de exceção, principalmente quando há queixa de dor ou desconforto nos pés ou pernas.

Cuidado

São exemplos de deformidades que necessitam de atenção especializada: o pé calcâneo valgo (quando, ao nascimento, o pé toca a frente da perna), o pé equinovaro, o pé talo vertical (pé em mata borrão) ou quando há limitação do movimento do pé (pé rígido).

O desenvolvimento dos membros inferiores da criança deve ser motivo de preocupação para os pais em casos de dor constante ou deformidades assimétricas (diferentes) ou progressivas.

Botas e palmilhas são recomendadas ?

Antigamente era comum ver crianças utilizando botas e palmilhas especiais para tratar o pé chato. Muitos familiares se baseiam no fato que eles usaram e a forma do pé “melhorar”. No entanto, estudos atuais demonstraram a ineficácia do efeito desses acessórios para desenvolvimento no arco do pé. O “efeito” que era atribuído a elas na verdade era secundário à passagem dos anos. A curvatura do pé iria ocorrer independente do uso de qualquer acessório (palmilha ou bota ortopédica).

Há indícios, inclusive, que botas rígidas sejam nocivas , pois podem causar problemas devido à atrofia muscular, além do risco de trauma psicológico futuro.

Em certas ocasiões específicas, palmilhas podem ser úteis para diminuir o desconforto ou dores em membros inferiores.

Qual o melhor calçado para as crianças?

O calçado deve ser visto como uma proteção. Em crianças de baixa idade o calçado deve ser flexível, com solado que não escorregue facilmente no piso (aderente) e com contra-forte rígido (parte de trás onde há contato com calcâneo) .

Em crianças maiores deve ser considerada a atividade da criança e a durabilidade desejada do calçado. Andar descalço desde que num solo seguro, deve ser sempre estimulado em qualquer idade.

Pé chato (pé plano) pode levar a outros problemas ortopédicos quando for adulto? Precisa de cirurgia?

Não há nenhuma relação comprovada entre dor nas costas, problemas no joelho e outras articulações e o pé plano.

Somente se considera a possibilidade de cirurgia para correção de pé plano flexível quando a criança apresenta dor intensa e/ou deformidade e após outros tratamentos falharem (fisioterapia / palmilhas). Caso indicada a intervenção cirúrgica a mesma deve ser evitada antes dos sete anos. Convém sempre  uma investigação mais profunda para apurar as reais causas dos sintomas.

Observação importante

Este texto refere-se basicamente ao pé plano flexível, que é a forma mais comum de pé plano na infância. Algumas vezes o pé chato pode ser a manifestação de alguma doença ou patologia como por exemplo a coalisão tarsal ou paralisia cerebral. Por isso é importante a avaliação do ortopedista que tenha habilidade com essa patologia para certificar a natureza do problema e assim poder orientar e propor o tratamento adequado.

Inscrever-se
Avisar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Traumatologia e Ortopedia
0
Deixe um comentário ou dúvida sobre o assunto aqui. Não precisa de conta, todos podem escrever.x
()
x

New Report

Close