Osteocondroses

Osteocondrose

Grupo de doenças autolimitantes, sem causa conhecida, caracterizadas por alterações da ossificação endocondral onde tanto a osteogênese como a condrogênese estão alteradas.

Locais que podem estar acometidos

SIFFERT:
– Epífise articular
– Apófise (epífise não-articular)
– Fise (placa de crescimento longitudinal)

Tipos

Afecção primária da cartilagem articular e epifisária e da ossificação endocondral subjacente:
– Capitelo umeral (Panner)
– Cabeça metatarso (Freiberg)

Afecção secundária da cartilagem articular e epifisária consequente à necrose avascular do osso adjacente:
– Cabeça femural (LCP)
– Navicular tarsal (Kowler)
– Osteocondrite dissecante

Nas inserções tendinosas:
Osgood – Schlatter

Nas inserções ligamentares:
– Aneis vertebrais
– Epicondilos

Locais de impactos:
– Sever

Ossos longos:
– Tíbia vara (Blount)

Vertebras:
– Sheuermann

Observação: Osgood-Schlatter era conhecido como uma “osteocondrite da tuberosidade anterior da tíbia proximal”. Hoje se sabe tratar de uma tendinite insercional do tendão patelar que pode, em alguns casos, significar até microfraturas no osso abaixo do tendão.

Doença de Panner – capítulo umeral

Predomínio em homens
– 11-17 anos do lado dominante
– Necrose avascular do osso subcondral

Quadro clínico:

– Dor e rigidez
– Graus variados de contração antálgica e derrame articular

RX: Áreas de radioluscência com áreas de esclerose

Tratamento
– Fragmento aderido: imobilização por 3-6 semanas até redução da sinovite e edema local
– Arremesso limitado até sinais radiológicos de cura
– Fragmentos soltos: remoção por artrotomia e perfuração da lesão

Doença de Köhler – navicular

– 4 ♂:1 ♀ – Idade: 4-5 anos
– 1/3 bilateral
– Pode ter associação com outras doenças como Legg-Calvé-Perthes
– Não há sequelas na vida adulta

Etiologia: desconhecida
– Estresse mecânico na base do arco longitudinal do pé
– Forças compressivas podem causar oclusão dos vasos e produzir necrose asséptica

RX característico: esclerose, achatamento e rarefação óssea do navicular

Quadro clínico
– Claudicação
– Dor
– Edema local
– Preservação da mobilidade das articulações adjacentes
– Criança caminha com apoio na face lateral para aliviar a pressão no navicular

Tratamento
– Varia conforme a gravidade
– Imobilização gessada por 6-8 semanas
– Seguido de suporte para arco longitudinal do pé e limitação das atividades

> Arquivos de Apresentações em ppt
> Arquivos de Resumos em pdf


Última atualização porMarcioR4

Deixe uma mensagem