O monge e o executivo

Marcado: ,

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #114392
    MarcioR4
    Mestre

    O Monge e o executivo: Uma história sobre a essência da liderança

    O livro narra a história de John Daily, um executivo bem sucedido, técnico voluntário de um time de beisebol, casado e pai de dois filhos. Desde o início de sua vida John se via perseguido por um nome: “Simeão”. De todos os fatos e coincidências, ele não compreendia porque, sempre ao longe dos anos, tinha o mesmo sonho que lhe transmitia a mesma mensagem: “Ache Simeão e ouça-o!”.

    Após um movimento sindical em sua fábrica, as constantes reclamações de sua esposa e a insubordinação de seus filhos, John começa a ver que nem tudo estava como planejara. Diante disso sua esposa sugere que ele vá se aconselhar com o pastor de sua igreja, que o indica a participar de um retiro num pequeno e relativamente desconhecido mosteiro cristão chamado João da Cruz, localizado perto do lago Michigan.

    Eu gostei bastante do livro, não é somente sobre liderança, é como ter uma atitude em relação ao mundo e as situações que o rodeiam. Vou deixar alguns recortes de partes que gostei, podem colocar as suas nas respostas.

    “Estar no poder é como ser uma dama. Se tiver que lembrar às pessoas que você é, você não é.” Margareth Thatcher

    Gerência não é algo que você faça para os outros. Você gerencia seu inventário, seu talão de cheques, seus recursos. Você pode até gerenciar a si mesmo. Mas você não gerencia seres humanos. Você gerencia coisas e lidera pessoas.

    Sem confiança é difícil, se não impossível, conservar um bom relacionamento. A confiança é a cola que gruda os relacionamentos. Se vocês não tiverem certeza disso, perguntem-se: quantos relacionamentos bons vocês têm com pessoas em quem não confiam? Vocês querem jantar com essas pessoas no fim de semana? Sem níveis básicos de confiança, os casamentos se desfazem, as famílias se dissolvem, as organizações tombam, os países desmoronam. E a confiança vem do fato de uma pessoa ser confiável.

    “Se você não mudar a direção, terminará exatamente onde começou.” Antigo provérbio chinês

    Uma vontade é simplesmente um anseio que não considera as consequências físicas ou psicológicas daquilo que se deseja. Uma necessidade, por outro lado, é uma legítima exigência física ou psicológica para o bem-estar do ser humano.

    (…)

    Se o papel do líder é identificar e satisfazer as legítimas necessidades das pessoas, nós deveríamos estar nos perguntando constantemente: quais são as necessidades das pessoas que lidero? Quero desafiar vocês a fazerem uma lista das necessidades que essas pessoas têm em sua casa, na igreja, na escola, onde quer que vocês liderem. E, se não conseguirem dizer quais são as necessidades dos que trabalham com vocês, perguntem-se: quais são as minhas necessidades? Isso os ajudará a descobrir as dos outros.

    (…) os benefícios satisfariam as necessidades de comida, água e teto. As necessidades da segunda camada – segurança e proteção – exigiriam um ambiente de trabalho seguro, junto com o estabelecimento de limites e de regras padrões (…). (Abraham) Maslow afirma que estabelecer limites, regras e padrões é fundamental para satisfazer as necessidades de segurança e proteção. Isso nos leva a concluir que Maslow não era de jeito algum adepto da permissividade dos pais.

    (…)

    De qualquer modo, uma vez atendidos os dois níveis básicos de necessidades, os sentimentos de pertencer à empresa e de ser amado tornam-se necessidades incentivadoras. Eu me lembro que isso inclui a necessidade de fazer parte de um grupo saudável, com relacionamentos acolhedores e saudáveis. Uma vez satisfeitas essas necessidades, o estímulo vem da autoestima, o que inclui a necessidade de sentir-se valorizado, tratado com respeito, apreciado, encorajado, tendo seu trabalho reconhecido, premiado, e assim por diante.

    (…)

    Uma vez satisfeitas essas necessidades, a exigência passa a ser de autorrealização, que muitos lutaram para tentar definir. O que deduzi foi que se autorrealizar é tornar-se o melhor que você pode ser ou é capaz de ser. Nem todos podem ser presidentes da empresa ou o melhor aluno da sala. Mas todos podem ser o melhor o melhor empregado, jogador ou estudante possível. (…) o líder deve incentivar e dar condições para que as pessoas se tornem o melhor que podem ser.

    “Quem quiser ser líder deve ser primeiro servidor. Se você quiser liderar, deve servir.” Jesus Cristo

    Meu chefe sempre me adverte e aos outros gerentes da fábrica de que não nos rodeamos de pessoas que dizem amém a tudo, ou pessoas iguais a nós. Ele gosta de dizer: “Em nossas reuniões de executivos, se 10 concordarem com tudo, nove provavelmente são desnecessários.”

    (Mahatma) Gandhi serviu pessoalmente à causa e se sacrificou muito por ela. Foi preso e açoitado por seus atos de desobediência civil. Fez muitos jejuns rigorosos para chamar a atenção sobre a situação da Índia. (…) pela liberdade do país, até o mundo tomar conhecimento. (…) Ele usou apenas influência.

    A liderança começa com a vontade, que é nossa única capacidade como seres humanos para sintonizar nossas intenções com nossas ações e escolher nosso comportamento. É preciso ter vontade para escolhermos amar, isto é, sentir as reais necessidades, e não os desejos, daqueles que lideramos. Para atender a essas necessidades, precisamos nos dispor a servir e até mesmo a nos sacrificar. Quando servimos e nos sacrificamos pelos outros, exercemos autoridade ou influência, a “lei da colheita” (…). E, quando exercemos autoridade sobre as pessoas, ganhamos o direito de ser chamados de líderes.

    O amor (agápe) é paciente, bom, não se gaba nem é arrogante, não se comporta inconvenientemente, não quer tudo só para si, não condena por causa de um erro cometido, não se regozija com a maldade, mas com a verdade, suporta todas as coisas, aguenta tudo. O amor nunca falha. (…) lista das qualidades de liderança (…)

    O objetivo de qualquer ação disciplinar dever ser corrigir ou mudar o comportamento, treinar a pessoa, e não a punir. E a disciplina pode ser progressiva: primeiro advertência, segunda advertência, aviso final, e por último, “você não pode mais fazer parte deste time”.

    (…) relação direta e positiva entre a melhoria das condições de trabalho e sua produtividade. Uma das experiências consistiu simplesmente em aumentar as luzes da fábrica. Constataram que a produtividade dos trabalhadores aumentou. Quando estavam se preparando para começar a estudar outra faceta do ambiente de trabalho, inadvertidamente os pesquisadores diminuíram as luzes para não misturar as variáveis. (…) a produtividade dos trabalhadores continuou aumentando! Portanto, o aumento da produtividade não foi causado pelas lâmpadas mias fortes ou fracas, mas por alguém estar prestando atenção às pessoas. Isso foi conhecido como efeito Hawthorne.

    Eu acreditava que meu trabalho era resolver todos os problemas de professores e alunos sempre que surgissem. Ao longo dos anos, aprendi que ouvir e compartilhar o problema de outra pessoa alivia sua carga. Há um efeito catártico em fazer-se ouvir atentamente por outra pessoa e poder expressar-lhe nossos sentimentos. Na parede de minha sala na escola tenho uma citação de um antigo nobre egípcio chamado Ptah-hotep, que diz: “Aqueles que precisam ouvir os apelos e gritos de seu povo devem fazê-lo com paciência. Porque as pessoas querem muito mais atenção para o que dizem do que para o atendimento de sua reinvindicações.”

    O oposto de abnegação é egoísmo, que significa “minhas necessidades primeiro, ao diabo com suas necessidades”, certo? Abnegação significa satisfazer as necessidades dos outros, mesmo que isso implique sacrificar suas próprias necessidades e vontades. Essa também seria uma bela definição de liderança. Satisfazer as necessidades dos outros mesmo antes das suas.

    Se não exigíssemos de nosso pessoal o cumprimento correto de suas tarefas, estaríamos sendo desonestos. Ela ia até mais longe ao dizer que os líderes que não estabelecem e exigem de seu pessoal um alto padrão de responsabilidade são ladrões e mentirosos. Ladrões porque estão roubando o acionista que lhes paga para contratarem empregados responsáveis, e mentirosos porque fingem que está tudo bem com seu pessoal quando de fato tudo está mal.

    Compromisso é provavelmente o comportamento mais importante de todos. E por compromisso quero dizer comprometer-se com os compromissos feitos na vida. Isso é importante porque os princípios que estamos discutindo requerem um esforço enorme, e se você não estiver comprometido como líder provavelmente desistirá de exercer autoridade e voltará a uma posição de poder.

    A próxima vez que vocês forem comer ovos com bancon lembrem-se disto: a galinha estava envolvida, mas o porco estava comprometido!

    Na verdade, eu nunca tinha pensado no amor como algo que fazemos para os outros. Sempre pensei no amor como algo que sentimos. Espero que ninguém me bata no trabalho quando eu disser que vou começar a amar todos! (…) Suas ações sempre falarão mais alto e serão muito mais importantes do que suas palavras, John. Lembre-se do comentário de Teresa de que o amor é o que o amor faz.

    (Liev) Tolstói disse que todos querem mudar o mundo, mas ninguém quer mudar a si mesmo.

    Eu defino motivação como qualquer comunicação que influencie as escolhas. Como líderes, podemos fornecer todas as condições, mas são as pessoas que devem fazer as próprias escolhas para mudar. Lembrem-se do princípio do jardim. Não fazemos o crescimento ocorrer. O melhor que podemos fazer é fornecer o ambiente certo e provocar um questionamento que leve as pessoas a se analisarem para poderem fazer suas escolhas, mudar e crescer.

    (Lou) Holtz é conhecido por usa capacidade de gerar grande entusiasmo nos times que treina. E não é só com os jogadores. Ele consegue entusiasmar a equipe toda – treinadores, secretárias, assistentes, até os mensageiros. Conta-se que uma vez um repórter lhe perguntou. “Como você consegue ter todos tão entusiasmados em seu time?” (…) respondeu: “É muito simples. Eu elimino os que não são.”

    O que pensamos ou no que acreditamos não tem muita importância. A única coisa relevante é o que fazemos. John Ruskin

    A práxis diz que, se me comprometo a amar uma pessoa e a me doar a quem sirvo, e sintonizo minhas ações e comportamentos com esse compromisso, com o tempo passarei a ter sentimentos positivos em relação a essa pessoa (…)

    A real capacidade de liderança não fala da personalidade do líder, de suas posses ou carisma, mas fala muito de quem ele é como pessoa. Eu achava que liderança era estilo, mas agora sei que liderança é essência, isto é, caráter. (…) “Pensamentos tornam-se ações, ações tornam-se hábitos, hábitos tornam-se caráter, e nosso caráter torna-se nosso destino.”

    Área de Anexos:
    Você deve entrar - login - para ver os arquivos anexados.


    Esta é uma plataforma colaborativa, para fazer amizades e trocar informações no ramo de Traumatologia e Ortopedia. Contribua com mais informações, questionamentos e arquivos que estejam faltantes ou errados, através dos comentários nos artigos, perguntas, imagens e tópicos do fórum. Quer ter um grupo privado para sua residência ou liga de ortopedia, com acesso, fórum, arquivos e galeria reservados aos membros? Fale com os administradores.

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Traumatologia e Ortopedia

New Report

Close