Necrose avascular da tróclea

  • 3 doenças diferentes por distúrbio de crescimento dos centros de ossificação da tróclea do úmero.
  • Classificação:
    = Idiopática: Doença de Hagemann: osteonecrose asséptica da tróclea
    Sem história de trauma associada
    = Congênita
    = Pós-traumática
    Associada a:
    — Fratura distal da fise condilar lateral: deformidade em rabo de peixe
    — Fratura da fise condilar medial – Fraturas supracondilianas – Fraturas em T
  • Irrigação:
    Crista medial da tróclea: 2 fontes de sangue separadas, sem anastomose.
    Vasos laterais: suprem o ápice da tróclea e a borda lateral da crista
    Atravessam a placa de crescimento para entrar na borda posterior do centro de ossificação da tróclea.
    Vasos mediais: suprem a borda medial da crista e a porção medial da epífise troclear.
    Entram medialmente pela superfície não articular da tróclea.
  • Padrões de necrose:
    = Tipo A – deformidade em rabo de peixe
    Defeito central – Geralmente não há deformidade angular
    Envolvimento somente da porção lateral da crista medial ou ápice da tróclea
    Mais comum: alterações degenerativas precoces e redução da ADM
    = Tipo B – deformidade maligna em varo
    Necrose envolve toda a tróclea – Pode causar deformidade angular em varo progressiva
  • Tratamento: somente das sequelas

Última atualização porMarcioR4

Deixe uma mensagem