Mielopatia espondilótica cervical de múltiplos níveis

História natural não é bem conhecida

Estenose:
– Razão de Pavlov: espaço disponível para a medula (normal: 17mm ±5) = 1,0
– – diâmetro sagital do corpo vertebral
– – – Se entre 0,8 – 1,0: estenose relativa
– – – Se < 0,8: estenose absoluta

Fisiopatologia

– Compressão mecânica direta
– – Anteriormente: osteófitos do corpo vertebral
– – Posteriormente: ligamento amarelo e face principal da lâmina
– Ossificação do ligamento longitudinal posterior
– Comprometimento vascular da medula
– Traumatismo no canal com estenose congênita:
– – Risco de: edema medular, hematomielia central, obstrução da artéria espinal anterior -> mielopatia

Tratamento cirúrgico

Descompressão de múltiplos níveis por via anterior
– Vantagens: acessa doença anterior diretamente
– Permite foraminotomias indiretas
– Melhor procedimento para deformidade cifótica
– Desvantagens: morbidade maior
– Em níveis múltiplos: aumento da taxa de pseudoartrose
– Requer fusão de todos os níveis com perda de mobilidade

Laminoplastia
– Vantagem: descompressão posterior ampla
– Pode-se fazer foraminotomias bilaterais
– Morbidade baixa
– Evita limitação da mobilidade do pescoço
– Desvantagens: lordose cervical deve estar presente
– Risco de instabilidade por remoção em excesso das facetas
– Risco de deslocamento do enxerto com fechamento da porta
– Risco de lesão de C5 e/ou C6 no lado aberto

Antigamente
– Fusão do lado em dobradiça
– Enxerto + sutura do lado aberto
– Zigler: não enxerta lado em dobradiça e não sutura o enxerto do lado aberto
– Técnica:
– – Exposição subperiostal dos níveis para descompressão
– – Evitar lesão das cápsulas das facetas articulares  reduzir risco de instabilidade
– – Canal longitudinal com serra na borda da lâmina de ambos os lados
– – Corte medial aos pedículos
– – No lado em dobradiça: somente corte da cortical superficial
– – No lado a ser aberto: corte da cortical externa e interna
– – 1/3 superior do processo espinhoso abaixo e 1/3 inferior do processo espinhoso acima dos níveis a serem descomprimidos são ressecados
– – Ligamento amarelo aberto longitudinalmente ao longo do lado aberto
– – Deixa-se ligamento amarelo suficiente no lado em dobradiça para fechamento elástico contra o enxerto estruturado

Foraminotomias: rotineiras para raízes de C5 e C6 -> evitar lesão por tração ao abrir a lâmina
– Enxertos são colocados em níveis alternados

Pós-operatório

Colocar colar cervical rígido por 8 semanas e colar macio por mais 4 semanas.

> Arquivos de Apresentações em ppt
> Arquivos de Resumos em pdf


Última atualização porMarcioR4

Deixe uma mensagem