Artropatia por cristais

Gota

– Aumento dos níveis de ácido úrico com deposição de cristais de monourato de sódio
– 1-3 % população (20 ♂ : 1 ♀)
– 30 aos 60 anos de idade
– Forte influência hereditária
– Mono ou oligoartrite aguda
– Extremamente rara em crianças

Gota tofácea crônica
– pode afetar várias articulações
– pode ter grandes depósitos em subcutâneo (tofos)

Gota renal e urolitíase

Quadro clínico

– Hiperuricemia assintomática: acido úrico elevado (> 7 mg/100ml)

Fase aguda
– Surtos agudos de artrite envolvendo poucas articulações
– Geralmente monoarticular
– podagra (mais comum e típica): artrite da 1ª MTT-F
– Duração de 3-10 dias seguida de descamação epidérmica sobre o local afetado

Fase intercrítica: geralmente assintomática
– Pode ter artrite crônica neste período

Fatores Desencadeantes

– Álcool, trauma, infecção, estresse, diuréticos, excesso de proteínas, salicilatos, interrupção do tratamento

Etiopatogenia

– Aumento na produção de ácido úrico: idiopático, defeito enzimático, dieta rica em proteínas
– Diminuição da excreção renal de ácido úrico

Diagnóstico

– história sugestiva
– hiperuricemia
– cristais nos tofos e no líquido sinovial
– RX

Tratamento

– Crise aguda
– AINH
– colchicina 1 cp / h até melhora ou diarréia (não amis usado)
– corticoesteróides S/N

Profilático:
– Se hiperuricemia -> uricosúricos
– Se aumento de produção: inibidores de síntese de ácido úrico -> alopurinol

Profilaxia dos ataques de gota

Não é necessário se crise única ou raras.
Colchicina é a escolha na prevenção:
– 0,6mg 2x/dia se clearence de creatinina 20–50 ml/min
– 0,6mg/dia se 10-30 ml/min
– 0,6mg em dias alternados se < 10ml/min, opção, AINE ou prednisona em baixas doses diariamente (sem estudos)

Redução no ácido úrico

Não existe recomendação oficial:
– 2 ou mais ataques/ano
– história de crise poliarticular (ou monoarticular de díficil tratamento)
– ácido úrico > 9ml/dl

Aumentar excreção de urato
Probenecide (muitos efeitos colaterais): precisa de função renal intacta, 2 doses por dia e hidratação adequada para prevenir formação de cálculos de urato.
– 500 e 1000 mg 2x/dia
– excreção de 24h para confirmar baixa eliminação. Caso seja maior de 750 mg a medicação não será efetiva.

Diminuição da produção
Poucos efeitos colaterais, em caso de hipersensibilidade, orientar o paciente a parar com o uso (1%).
– Atingir < 6mg/dl em paciente sem tofo e < 5mg com tofo.
– Iniciar alopurinol 100 a 300 mg/dia, podendo chegar até 800mg/dl. Checar a cada 2-4 meses o nível de ácido úrico, ajustando a dose em 100mg.
– A redução da dose pode levar a um efeito paradoxal -> Iniciar 1 a 2 semanas após colchicina ou AINE profilático ser iniciado.
– < 60ml/min, iniciar com 100 mg e evitar aumentar mais de 300 mg.
– Não deve retirar após normalização.

Condrocalcinose – pseudogota

– 6ª a 7ª décadas
– Incomum
– herança familiar
– Depósito de cristais de dihidrato de pirofosfato de cálcio
– Depósitos atingem principalmente cartilagem articular, meniscos, estruturas tendinosas e ligamentares
– Mais comum no joelho, mas pode acometer as mãos

Diagnóstico diferencial: artrite séptica, gota

Quadro clínico:
– similar a gota
– assintomática
– forma reumatóide
– forma osteoartrítica

Diagnóstico: cristais de pirofosfato de cálcio no líquido sinovial

Tratamento: AINH

> Arquivos de Apresentações em ppt

Última atualização porMarcioR4
Quanto você gostou deste artigo?0000
Inscrever-se
Avisar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments