Artrite juvenil idiopática

Avaliação da criança com artrite

– Raramente há dor muscular
– Fraqueza real: pensar em miopatia inflamatória ou congênita
– Dor em osso longo ou periartricular: pensar em trauma ou neoplasia
– Dor aleatória, intermitente e migratória, especialmente durante a visita médica: pensar em psicogênica
– Dor na artrite juvenil idiopática: geralmente aditiva ou com melhora progressiva
– – Geralmente constante por semanas ou meses
– Idade: maioria com artrite juvenil idiopática (AIJ) com início antes dos 6 anos de idade
– Resposta à imobilização
– Dor na AIJ melhora durante a imobilização, mas piora com o retorno da mobilização
– Sinais e sintomas sistêmicos
– História familiar

Exames laboratoriais

– Maioria das crianças: hemograma completo, PCR, VHS
– VHS: artrite < 100 mm; neoplasias e infecções, pode ser > 100
– Anticorpo anti-núcleo (FAN): rastreamento para artrite idiopática juvenil
– (+): risco aumentado de uveíte anterior
– Fator reumatóide: IgM anti IgG
– – Raramente (+) na criança com artrite
– – Raro em criança < 7 anos
– – Quanto presente em criança com artrite: associado a sinovite erosiva e mau prognóstico
– – Não é um exame que deve ser feito de rotina na faixa etária pediátrica
– HLA-B27
– – Fortemente associado com artrite reativa, doença inflamatória intestinal e artrite relaciona a entesopatia

Artrite juvenil idiopática

– Forma mais comum de doença reumatológica na criança 7-20:100.000
– Critérios da European League Against Rheumatism
– Critérios do American College of Rheumatology
– Critérios:
– – Artrite: ≥ 1
– – Idade de início: < 16 anos
– – Duração da doença: > 6 semanas

Tipo de instalação (em 6 meses)
– Poliartrite (≥ 5 articulações)
– Oligoartrite (< 5 articulações)
– Artrite sistêmica com febre característica

Exclusão: outras formas de artrite juvenil

Subtipos
– Pauciarticular – 50%
– Poliartricular – 30-40%
– Sistêmica – 10-20%
– Oligoartrite: 4 ♀: 1 ♂
– – Acometimento oligoarticular de pequenas articulações é mais característico de artrite psoriática

– Fator anti-núcleo (+) em 40-80%
– – associado a risco de uveíte anterior
– FR geralmente (-); se (+), risco de doença agressiva e erosiva

Subcategorias

– Persistente: não afeta mais do que 4 articulações durante toda a evolução da doença

– Extendida: afeta mais do que 4 articulações após 6 meses
– Exclusão:
– – paciente com psoaríase ou com parente de 1º grau
– – história médica familiar de doença causada por HLA-B27
– – sexo masculino HLA-B27 (+) com artrite antes dos 6 anos de idade
– – FR (+) em 2 ocasiões separadas por 3 meses

Artrite sistêmica
– Poliartrite com FR (-): 3 ♀: 1 ♂
– ≥ 5 articulações nos primeiros 6 meses de doença
– qualquer idade mas é mais comum ao redor dos 6,5
– pode ter FAN (+) em 40-50% dos casos e associado a uveíte
– pode acometer grandes e pequenas articulações
– frequentemente acomete a coluna cervical e ATM
– Exclusão:
– – artrite sistêmica
– – psoríase ou psoríase no parente de 1º grau
– – sexo masculino com HLA-B27 (+) com artrite com início < 6 anos de idade
– – doença associada a HLA-B27 (+) em parente de 1º grau
– – FR IgM (+)

Poliartrite com FR (+)
– ≥ 5 articulações nos 1os 6 meses + FR (+) em 2 ocasiões separadas por 3 meses
– equivalente à artrite reumatóide do adulto
– mais comum em meninas > 8 anos e são HLA-DR4+
– mais chance de artrite simétrica de pequenas ariculações, nódulos reumatóides, artrite erosiva precoce crônica
– Exclusão
– – artrite sistêmica
– – psoríase ou psoríase no parente de 1º grau
– – sexo masculino com HLA-B27 (+) com artrite com início < 6 anos de idade
– – doença associada a HLA-B27 (+) em parente de 1º grau

Artrite sistêmica – doença de Still
– ♀ = ♂ – Mais comum < 6 anos mas pode ocorrer no final da adolescência
– Criança doente, irritável, anorética e subnutrida
– Artrite com febre ou precedida por febre > 2 semanas de duração
– Febre diária (39ºC) por > 3 dias acompanhada ≥ 1:
– Rash eritematoso, evanescente
– Linfadenopatia generalizada – Hepatoesplenomegalia
– Serosite
– Febre responde mau a AINH mas bem a corticoesteróides
– Outros problemas sistêmicos: miocardite (mais grave), pericardite, pneumonite, pleurite

Complicações ortopédicas
– Parada do crescimento durante a doença ativa
– Glicocorticoesteróides: retardo do crescimento e Cushing

Prognóstico:
– 50% forma oligoarticular e leve, com remissão
– 50%: desenvolvem forma poliarticular que pode ter remissão ou progredir em 50% dos casos
– progressão -> evolução destrutiva

– Exclusão:
– – IgM para FR (+)
– – Psoríase ou psoríase no parente de 1º grau
– – Sexo masculino com HLA-B27 (+) com artrite com início < 6 anos de idade
– – Doença associada a HLA-B27 (+) em parente de 1º grau

Laboratorial:
– anemia hipocrômica normocítica
– leucocitose
– α e γ globulina elevadas

Diagnóstico diferencial:
– angeite
– poliarterite – LES
– púrpura de Henoch- Schonlein – leucemia
Evolução: 50% tem remissões e exacerbações até a idade adulta, quando há remissão sem seqüelas

Tratamento:
– Corticoesteróides intra-articular
– AAS
– Corticoesteróides sistêmicos – indometacina
– cuidados com os olhos – exames periódicos
– medidas ortopédicas: repouso, fisioterapia, calor local, órteses

Tratamento cirúrgico
– osteotomia sinovectomia
– artroplastias
– artrodeses

Última atualização porMarcioR4
Quanto você gostou deste artigo?0000
Inscrever-se
Avisar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments