TARO 1998 – 2009

TARO 2010 – 2019

TARO 2020 em diante

Apontamentos TARO 2015

1) A fratura da cavidade glenóide que envolve seu terço superior e inclui o processo coracóide é classificada segundo IDEBERG como tipo III

2) A Leucomalácia periventricular é a lesão característica da Diplegia 

3) A artropatia neuropática do ombro está relacionada a Siringomielia cervical

4) A síndrome centrolobular ocorre em idosos por mecanismo de Hiperextensão, e cursa com tetraparesia que afeta mais os membros superiores 

5) Nas lesões irreparáveis do manguito rotador envolvendo os tendões supraespinhal e infraespinhal, a transferência muscular quando indicada é feita com o Grande Dorsal 

6) Na luxação glenoumeral anterior, a lesão do ligamento glenoumeral inferior ocorre na(s) inserção gleinodal 

7) A dor lombar aguda, após exclusão de sinais de alarme, deve ser tratada com Respouso no leito por 1 a 3 dias e progressão para programa de exercícios físicos 

8) Na mão torta radial, a estabilização do punho utilizando os flexores superficiais deve incluir preferencialmente os tendões dos dedos Médio e anular 

taro20158

9- O cisto ósseo simples geralmente é detectado quando o paciente apresenta Fratura patológica 

10-A metastase óssea distal ao joelho ou ao cotovelo geralmente é decorrente de carcinoma pulmão 

11- O fibroma ossificante localiza-se mais comumente na tíbia 

12- Durante a puberdade o crescimento do tronco é mais acentuado que o crescimento dos membros inferiores. 

13-A fratura osteocondral do tálus na criança é mais comum na região Medial 

14-A fratura de estresse no pé da criança gerlmente ocorre no colo do segundo metatarsal 

15- A artralgia associada à picada do carrapato geralmente é observada no joelho 

16- O raquitismo induzido por medicamentos está relacionado principalmente ao uso de anticonvulsivantes 

17. A lesão de MONTEGGIA com fratura do terço médio ou proximal da ulna e fratura-luxação posterior da cabeça do rádio, é classificada por BADO como tipo 4

18. Na deformidade em botoeira, a imobilização para o tratamento conservador deve manter a IFP em extensão e a IFD livre

19. A capsulite adesiva do ombro tem maior incidência em mulheres com mais de 50 anos. 

20. Na lesão do anel pélvico, as artérias do sistema ilíaco interno mais relacionadas à hemorragia são a glútea superior e a pudenda. 

21. No estágio II da insuficiência do tendão do tibial posterior, classificada por JOHNSON e STROM, encontramos no exame físico compensação para inversão do pé utilizando o tibial anterior. 

22. Na fratura do antebraço da criança que ocorre por mecanismo indireto, os segmentos mais vulneráveis ao trauma no rádio e na ulna são, respectivamente transição médio-distal e diáfise 

23. Na pseudartrose após osteossíntese intramedular, o exame de imagem com maior sensibilidade para o diagnóstico é a tomografia computadorizada  Não consegui a fonte original citada pelo TARO, mas achei este artigo que cita a TC com 100% de sensibilidade.

Computed tomography scans displayed very good diagnostic accuracy. Intraobserver agreement was high (intraclass correlation coefficient = 0.89), the sensitivity for detecting nonunion was 100%, and the overall accuracy was 89.9%. Computed tomography was limited by a low specificity of 62%, as three patients who were diagnosed as having tibial nonunion with computed tomography underwent surgery and were found to have a healed fracture.

Fonte: The accuracy of computed tomography for the diagnosis of tibial nonunion. J Bone Joint Surg Am. 2006 Apr;88(4):692-7.

Em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16595457  

24. A síndrome de REITER caracteriza-se por conjuntivite, uretrite e sinovite assimétrica no homem   

25. Na fratura diafisária do fêmur, a fixação interna com placa pela via aberta está mais bem indicada na presença de fratura ipsilateral do colo do fêmur 

26. A fratura do colo do fêmur mais frequente na criança, segundo a classificação de DELBET & COLONNA, corresponde ao tipo II

27. O granuloma eosinofílico em apresentação isolada é encontrado mais frequentemente no crânio e no fêmur 

28. No mecanismo da luxação anterior traumática do quadril, o membro inferior está posicionado em rotação lateral e abdução 

29) Na ruptura fechada do tendão calcâneo, o mecanismo de lesão mais comum envolve Flexão dorsal do pé com o joelho em extensão. 

30) Na mielomeningocele, as fraturas ocorrem frequentemente na extremidade Distal do fêmur 

31) A Fratura da Clavícula classificada segundo ROBINSON como 3A2 corresponde ao tipo III de Neer 

32) A fratura de extremidade mais sugestiva de abuso infantil é a Do canto

33) Na avaliação radiográfica do acetábulo, a dissociação entre a linha ilioisquiática e gota de lágrima de Kohler sugerem fratura Da superfície quadrilátera.

taro201533  

34) A ruptura do tendão do quadríceps é mais comumente associada a Uremia, diabetes e hiperparatireoidismo

35) Na rigidez pós-traumática da articulação metacarpofalângica, a capsulotomia é contraindicada se o arco de movimento alcançar 60º  

36) Na luxação da aticulação acrômio-clavicular do tipo III de Rockwood, existe integridade dos ligamentos coracoclaviculares quando há fratura do processo coracoide  

37 – Na confecção da banda de tensão para tratamento da fratura de olécrano, a colocação dos fios de KIRSCHNER em posição muito lateral esta relacionada com Impacto na Tuberosidade bicipital  

38 – O condrossarcoma primário tem seu pico de incidência na faixa etária entre 40 e 60 anos

39) No exame físico da mão, se a articulação interfalângica proximal não flexiona passivamente com a metacarpofalângica em extensão e flexiona passivamente com a metacarpofalângica em flexão, deve-se pensar em Retração dos músculos intrínsecos.

40) Na fratura do colo do fêmur do idoso tratada com redução anatômica e fixação interna, o fator mais frequentemente relacionado à reoperação é a falha de osteossíntese

41) Na artrogripose, a cirurgia de STEINDLER tem como objetivo a correção da deformidade em extensão do cotovelo.

42) A artrose do quadril secundária a OTTO PELVIS ocorre com maior frequência em Mulheres, bilateralmente.

43) Na fratura do escafoide, a síndrome naviculocapitato caracteriza-se por Fratura do capitato com rotação do fragmento proximal

44) A paresiados músculos biceps braquial e extensores radiais do carpo, assim como a diminuição do reflexo estilo-radial, são características da lesão da raiz C6

45. Na ruptura do ligamento cruzado anterior, a largura do túnel intercondilar é menor nas mulheres e interfere na ocorrência de lesão

46. No pé torto congênito unilateral tratado pelo método de PONSETI, a órtese de DENIS BROWNE no pé normal deve ser utilizada com rotação lateral de 40 graus

47. Na fratura da diáfise da tíbia, a lesão neurológica mais comum após osteossíntese intramedular é a do nervo fibular comum

48. A ruptura da banda sargital do capuz extensor dos dedos da mão ocorre mais comumente do lado ulnar do dedo médio

49. O fator mais importante para a luxação recidivante da patela é a competência do ligamento patelofemoral medial

50. Na doença de LEGG-CALVÉ-PERTHES, a subluxação e o achatamento da cabeça femoral ocorrem na fase de fragmentação

51. Na fratura do calcâneo tratada pela via lateral estendida, a principal fonte vascular do retalho fasciocutâneo é a artéria calcaneana lateral

52. O eixo de flexo-extensão do cotovelo no plano lateral encontra-se no centro da tróclea

53) Na artroplastia total do quadril displásico dos tipos 3 e 4 de Crowe, a principal complicaçãoo neurológica é a lesão do nervo Isquiático

54) No punho reumatoide a lesão de Mannerfelt é relacionada a ruptura do tendão do flexor longo do polegar

55) As lesões musculares são mais comuns em músculos biarticulares e naqueles com predominância de fibras tipo II  ESTA AFIRMAÇÃO EXISTE NO CAMPBELL 11ª ed E FOI OMITIDA NO CAMPBELL 12ª ed

56) Uma fratura AO 43A3 com exposição de 3cm e lesão isolada da artéria tibial anterior deve ser classificada, segundo gustilo et al, como do tipo II

57) No paciente obeso com fratura subtrocantérica de fêmur, o implante mais recomendado é haste intramedular anterógrada

58) Na osteogênese imperfeita classificada segundo SILENCE, a fragilidade óssea é mais grave no tipo II

59) Na fratura isolada da cabeça do rádio classificada por MASON como tipo II, é indicação absoluta de tratamento cirúrgico Restrição da rotação do antebraço

60) A osteomielite hematogênica aguda do terço proximal do fêmur apresenta maior possibilidade de evolução para osteonecrose da epífise na faixa etária entre 0 a 18 meses

61 – O teste de McMURRAY para lesão meniscal do joelho é realizado de flexão para extensão, em decúbito dorsal.

62 – No cordoma sacrococcígeo, o diagnóstico radiográfico é dificultado pela presença de gás intestinal.

taro201562

63 – Na artroplastia total de joelho, o corte posterior dos condilos femorais deve ser feito com 3° de rotação lateral.

64 – No ombro, o estabilizador primário da transição ântero-posterior da cabeça do úmero é o ligamento glenoumeral inferior.

taro2015

65 – Na fratura do processo odontóide, a fixação com parafuso é contraindicada se houver traço de fratura de ântero-inferior para póstero-superior.

66 – Na incidência radiográfica em perfil da escápula, a posição da cabeça do úmero em relação ao centro do Y é central.

67 – Na displasia do desenvolvimento do quadril diagnosticada tardiamente, o obstáculo intra-articular mais significativo para a redução é a constrição da cápsula articular.

68 – A deformidade em rotação interna dos ossos da perna é associada ao pé torto congênito.

69) Na fratura Toracolombar avaliada segundo a classificação de distribuição de carga (Load Sharing Classification), a via anterior é indicada quando o somatório de pontos é > 6

70) A complicação nervosa mais frequente observada na lesão de Monteggia é a lesão do Interósseo Posterior

71) Na infecção vertebral, a principal via de disseminação é Hematogênica Arterial

72) Na fratura diafisária proximal do radio, o desvio do fragmento superior ocorre pela ação dos músculos Supinador e Bíceps Braquial

73) A Doença de Dupuytren caracteriza-se por Acometer 10x mais os homens

74) Na fratura da extremidade proximal do úmero, a complicação mais comum é Rigidez Articular

75) O padrão mais simples de fratura-luxação do cotovelo é Luxação Posterior com Fratura da Cabeça do Rádio

76) A principal complicação da artroplastia semiconstrita do cotovelo é Soltura

77 – Na escoliose idiopatica do adolescente, o risco de progressão da deformidade antes da maturidade esquelética está associado com Acometimento do sexo feminino

78 – Na Tibia vara de Blount o Angulo de LEVINE-DRENNAN Pouco confiável quando usado isoladamente

taro201578

79- Na fratura supracondiliana do úmero em extensão, o desvio mais comum do fragmento distal é Posterior e Medial

80- A fusão do arco posterior do atlas ocorre na faixa etária entre 3 a 4 anos

81 – O corte transversal do radio nas suas porções proximal, média e distal é respectivamente Cilíndrico, Triangular e Oval

82 – Na síndrome do túnel radial, a compressão do nervo interósseo posterior ocorre Na origem do músculo extensor radial curto do carpo

83- Nas fraturas da metáfise proximal da tibia em crianças, a complicação tardia associada a interposição da pata de ganso é Deformidade em Valgo

84 – A vascularização da cabeça do femur depende predominantemente dos vasos capsulares localizados nas regiões Superior e Posterior

85) É contrindicacao absoluta para artroplastia total do joelho Recurvato por fraqueza muscular

86) Na hérnia discal cervical, a compressão nervosa de C6 causa alteração da sensibilidade no dedo indicador

87) Na doença de SCHUERMANN, o diagnostico mais comum é cifose postural

88) No pé diabético, segundo a classificacão de WAGNER, a presença de exposição de tendões corresponde ao grau 2

89) Na fratura do planalto tibial, o acesso póstero-lateral é realizado no intervalo entre os músculos gastrocnêmio lateral e bíceps femoral

90) A fratura da tuberosidade da tíbia em crianças classificada por SALTERHARRIS como tipo I, corresponde na classificação de WATSON-JONES ao tipo IV

91) No hálux rígido, segundo a classificação de COUGHLIN e SHURNAS, a presença de dor mais constante, moderada diminuição do espaço articular e moderada restrição da mobilidade, corresponde ao grau 2

92) O tratamento cirurgico da fratura de coluna vertebral secundaria à osteoporose está indicado na presença de dor refrataria ao tratamento conservador

93) Nas fraturas do tornozelo, é considerado parâmetro radiografia de boa redução o espaço entre a parede medial da fíbula e a superfície da incisura da tíbia de 3mm no AP.

94) Na pesquisa clinica da ruptura do tendão calcâneo, pede-se para o paciente em decúbito central e com as pernas fora da mesa de exame que realize a flexão ativa dos joelhos até 90º. Neste momento observa-se a posição do pé, se está em flexão plantar, neutro ou flexão dorsal. este teste foi descrito por Matles

95) A Sindactilia da mão ocorre mais frequentemente entre o 3º e 4º dedos

96) A doença de Kienbock ocorre mais frequentemente em Mulheres entre 15 e 40 anos

97) Nas fraturas difamarias estáveis do fêmur acima dos 11 anos de idade, tratamento definitivo recomendado é osteossintese intramedular rígida com entrada trocantérica

98) Na síndrome compartimentar aguda, o coeficiente Delta-P é obtido subtraindo-se a pressão intracopartimental da pressão arterial diastólica

99) A fratura do termo distal do rádio na criança tem indicação de tratamento emergencial quando houver síndrome aguda do túnel do carpo

100) A ocorrência de síndrome compartimentar crônica da perna está associada à presença de hérnia fascial 

Traumatologia e Ortopedia

New Report

Close