Vias para Punção e Drenagem Articular

Quadril

Punção de quadril

Lateral:
45º imediatamente inferior e anterior ao grande trocânter, avançando a agulha medial e proximalmente junto ao osso por 5-10 cm

Anterior:
Palpar a artéria femoral na altura do ligamento inguinal
Inserir a agulha cerca de 2,5 cm lateral e distal a este ponto a 45o com a pele

Medial:
Flexão e abdução da coxa
Agulha inferiormente ao tendão do adutor longo e com o auxílio da TV
Avançar a agulha em plano inferior ao da artéria femoral até tocar a cabeça ou colo femoral

Drenagem de quadril

Anterior: via preferida para criança pequena (reduz lesão vascular e risco de luxação pós-operatória)
Incisão oblíqua, 1 cm abaixo da EIAS
Exposição do sartório e tensor da fáscia lata
Identificação da borda lateral do reto femoral
Afastamento do reto medialmente
Exposição e incisão da cápsula

Posterior (Ober):
Incisão oblíqua na linha do colo femoral, do trocanter maior até EIPS
Divulsão das fibras do glúteo máximo
Ligadura dos ramos dos vasos glúteo inferiores
Individualização dos rotadores externos
Identificação e incisão da cápsula na inserção pélvica para proteger vasos para a cabeça femoral

Lateral:
Incisão Longitudinal de 7,5 a 12,5 cm, paralela à borda anterior trocanter maior
Incisão do tensor da fáscia lata
Desinserção da porção anterior do vasto lateral
Afastamento dos abdutores
Incisão da cápsula articular

Medial:
Incisão de 7,5 a 12,5 cm na face medial da coxa
Exposição do grácil e adutor longo
Dissecção romba posterior ao adutor longo
Exposição e incisão da cápsula articular

Joelho

Punção de Joelho

Inserção da agulha na porção lateral do polo superior da patela à 45º
Avançar pelo retináculo lateral até articulação

Drenagem de joelho

Via posterior: deve ser evitada pelo risco de disseminação por planos profundos
Anterior
Incisões de 7,5 cm até 10 cm na porção medial e lateral do tendão patelar
Incisão da cápsula e sinóvia

Acesso póstero-medial e lateral (Henderson)
Joelho fletido, incisão de 7,5 cm na porção póstero-lateral, anterior à fíbula e tendão do bíceps
Proteger nervo fibular
Extensão da incisão pelo trato iliotibial e cápsula
incisão póstero-medial anterior aos tendões do semimembranoso e pata de ganso
Extensão da dissecção pela cápsula
Incisão da cápsula posterior ao ligamento colateral medial

Acesso Póstero-Medial (Klein)
Bursa entre semimembranoso e cabeça medial do gastrocnêmio: comunicação com a cápsula
joelho fletido, incisão de 10 cm lateral ao tendão semimembranoso
Incisão da fáscia superficial e identificação dos músculos isquiotibiais
Identificar a bursa e expor a cápsula

Acesso Póstero-medial e lateral (Kelikian)
Incisão longitudinal posterior de 7,5 a 10 cm sobre o tendão do semimembranoso
Identificar intervalo do gastrocnêmio
Incisão no semimembranoso, abrindo janela articular com secção do corno posterior do menisco medial
Realizar mesmo procedimento com o bíceps na porção lateral

Tornozelo

Punção de Tornozelo

Edema dificulta encontro do ponto de flutuação
Inserção da agulha 2,5 cm proximal e 1,3 cm medial à extremidade do maléolo lateral

Drenagem de tornozelo

Ântero-lateral:
Incisão de 5 a 7,5 cm sobre a articulação, cerca de 2 cm medial ao maléolo lateral
Dissecção lateral aos tendões extensores e fibular terceiro
Incisão da cápsula longitudinalmente

Póstero-lateral: melhor acesso
Pé mantido em dorsiflexão – alonga o compartimento posterior
Incisão 5 cm proximal à borda inferior do maléolo lateral, lateral ao aquiles, até o calcâneo
Identificar e proteger o nervo sural e veia safena parva lateralmente
Rebater tendões fibulares lateralmente
Incisão da cápsula proximal ao ligamento fíbulotalar anterior

Ântero-medial:
Incisão de 7,5 cm na porção anterior do tornozelo, medial à borda do tendão tibial anterior
Estender até a cápsula

Póstero-medial:
Incisão de 7,5 a 10 cm, medial e paralelo ao tendão de aquiles
Rebater o flexor longo do hálux e feixe neurovascular
Extensão da incisão até a cápsula

Ombro

Punção de Ombro

Anterior: ponto ½ entre o coracóide e superfície ântero-lateral do acrômio, direcionando a agulha posteriormente pela cápsula
Posterior: subacromial, posterior à cabeça do úmero

Drenagem de ombro

Anterior:
Incisão de 7,5 a 10 cm pela borda anterior do acrômio sobre o centro da cabeça umeral
Divulsão das fibras do deltóide
Secção e reparo do subescapular
Abertura da cápsula sob visão direta

Drenagem posterior:
Incisão de 7,5 a 10 cm na base da espinha da escápula, estendendo distalmente e lateralmente
Dissecção entre o infra-espinhoso e redondo menor
Incisão da cápsula

Cotovelo

Punção de cotovelo: agulha posterior, lateralmente ao olécrano

Drenagem de cotovelo

Medial:
Incisão sobre o epicôndilo medial, 5 cm proximal e 2,5 cm distal
Ampliar espaço entre tríceps e braquial
Isolamento do nervo ulnar
Elevação do periósteo e exposição da cápsula

Lateral: Incisão sobre o epicôndilo lateral
Separar tríceps do extensor radial longo do carpo
Exposição da cápsula

Posterior
Incisões longitudinais paralelas ao olécrano, de 7 cm
Aprofundar até borda medial e lateral da aponeurose tricipital até compartimento posterior da articulação
Incisão da cápsula

Punho

Punção de punho: entre 1º e 2º, 3º e 4º e 4º e 5º compartimento extensor

Drenagem do punho

Medial:
Incisão de 5 cm sobre a cabeça ulnar, entre flexor e extensor ulnar do carpo
isolar ramo dorsal do nervo ulnar
Expor ligamento colateral ulnar e da fibrocartilagem triangular
Abrir distalmente ao processo estilóide

Lateral:
Incisão de 5 cm entre abdutor longo e extensor curto do polegar volarmente, e o extensor longo dorsalmente
Incisão pela tabaqueira anatômica (a. radial)
Abrir ligamento colateral radial e cápsula

Dorsal: entre extensor longo do polegar e do indicador ou entre extensor ulnar do carpo e do 5º
Abrir ligamento carpal dorsal e cápsula


Última atualização porMarcioR4

Deixe uma mensagem