Reconstrução dos ligamentos laterais e póstero-lateral do joelho

Lesão dos ligamentos colateral lateral (ou fibular) e do canto póstero lateral (tendão poplíteo e poplíteofibular), que compõem o compartimento lateral do joelho.

Indicação para reconstrução

– Abertura lateral anormal, aumento da RE tibial associada a recurvato com hiperextensão do joelho

Ruptura ligamentar aguda

Reparo direto
– Ruptura aguda da porção média da substância do LCL: reforço com ½ do tendão do bíceps
– Complexo musculopoplíteo-tendão-ligamento pode necessitar de sutura ou reinserção

Instabilidade posterolateral crônica

Por lesão intersticial sem rupturas:
– Estruturas posterolaterais com espessura e integridade normais: avanço proximal
– LCL deve ter 5-7 mm de largura
– Estruturas póstero-laterais devem ter 3-4 mm de espessura
– Avanço proximal não funciona se não tiver integridade da inserção distal ou tecido inadequado
– Vantagem: técnica mais simples e com menos morbidade
– Estabilidade do LCL deve permitir 3-4 mm de abertura lateral
– Não deve ter rotação externa anormal ou hiperextensão

Com LCL deficiente:
– Reconstrução com enxerto do LCL e da unidade tendão pópliteo-ligamento

As subluxações anormais nestes joelhos

Incluem:
– abertura articulação lateral > 10-12 mm
– rotação externa da tíbia > 10-15º com um recurvato em varo anormal ou hiperextensão
– Se hiperextensão > 12º: considerar reconstrução da cápsula póstero-medial

Opção para reconstrução

– LCL: pode ser reconstruído com auto-enxerto
– – Osso-tendão-osso ou aloenxerto
– – É preso à fíbula com parafuso ou interferência e interferência no fêmur
– Póstero-lateral:
– – Se unidade posterolateral deficiente: auto-enxerto de semitendíoneo com dois feixes
– – Se unidade posterolateral distal da fíbula e tíbia intacto: avanço proximal

Complicações

– Correção inadequada ou perda da correção do alinhamento
– Retardo de consolidação e pseudo-artrose
– Lesão ou paralisia do nervo fibular
– Mais comum nas osteotomias tibiais abaixo da tuberosidade da tíbia
– Mais comum nas do 1/3 proximal da fíbula
– Nas do 1/3 médio: pode lesionar a inervação do extensor longo do hálux
– Artrose e patela baixa
– Fratura do platô tibial
– Lesão arterial

> Arquivos de Apresentações em ppt
> Arquivos de Resumos em pdf

Autor: Dr. Márcio Silveira – ortopedista especialista em joelho

Última atualização porMarcioR4
Quanto você gostou deste artigo?0000
Inscrever-se
Avisar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments