Lesão dos ligamentos cruzados em crianças

Lesão do LCA em crianças

– incidência com aumento progressivo
– forma mais comum: avulsão do LCA com fragmento da eminência intercondilar da tíbia

Exame físico: igual ao adulto

Tratamento conservador: resultado ruim
– medida temporária até reconstrução como adulto
– para doentes que aceitam limitação funcional

Tratamento cirúrgico

Com potencial de crescimento:
– Indicações: instabilidade após tratamento conservador e lesão condral ou meniscal reparável
– Reconstrução intra-articular e extra-articular combinada (variação de MacInstosh).
– Reduz risco de lesão fisária
– Não é anatômica
– pode necessitar de revisão por recidiva da instabilidade
– Enxerto: dar preferência para banda iliotibial (orifícios menores)
– Evitar tendão patelar: cria bloqueio fisário pela porção óssea
– Inserção da banda no tubérculo de Gerdy é mantida
– Porção proximal é tubulizada e é passado pelo fêmur (over the top)
– Passado para a tíbia, abaixo do ligamento intermeniscal (over the front)
– Fixado ao côndilo femoral com sutura com flexão 90º e rotação externa 15º
– Fixado na tíbia por incisão medial com o joelho fletido a 20º

Próximo à maturidade, com fise aberta:
– Reconstrução anatômica – Uso de tendões da pata de ganso com fixação longe das fises ou túneis verticais completamente preechidos pelo enxerto

Lesão do LCP em crianças

– Mais rara do que a do LCA
– Traumatismo indireto: hiperextensão ou queda com o joelho fletido

Quadro clínico
– Dor na fossa poplítea
– Pode ter recurvato
– Gaveta posterior e pivot shit reverso

Tratamento

Avulsão óssea:
– Sem desvio: tratamento com imobilização
– Com desvio: redução e fixação, melhor do que tratamento conservador
– Avulsão do fêmur: via anterior e sutura do fragmento sem passar pela fise
– Avulsão da tíbia: redução e fixação por via posterior

Lesão ligamentar:
– Lesão isolada do LCP grau III:
– 6 semanas de imobilização em órtese
– Se sintomas persistirem na adolescência: reconstrução próximo à maturidade
– Criança jovem com LCP + lesão colateral medial ou lateral grau III:
– Ligamento colateral pode ser reparado para transformar instabilidade multiplanar em uniplanar

Autor: Dr. Márcio Silveira – ortopedista especialista em joelho

Última atualização porMarcioR4

Deixe uma mensagem