Fratura de patela em crianças

– Muito raro
– Centro de ossificação em início entre 3-5 anos e completa com 10-13 anos

Quadro clínico

– Varia com a gravidade
– Dor, impotência funcional, derrame e edema
– Defeito palpável
– Patela alta

Avaliação radiológica

– Radiografia: geralmente faz o diagnóstico
– Pode ser falso negativo na avulsão do polo inferior -> procurar patela alta

Mecanismo de lesão

– Direto: mais comum
– Indireto: contração abrupta do quadríceps
– Marginal: geralmente medial (subluxação patelar)

Classificação

– Transversa
– Marginal
– Longitudinal
– Estrelada
– Sleeve: somente ocorre em esqueleto imaturo
– Avulsão

Tratamento

– Mesmo princípio dos adultos
– Conservador: sem desvio ou incompleta
– Cirúrgico: diastase > 4 mm ou 3 mm de desvio articular

Autor: Dr. Márcio Silveira – ortopedista especialista em joelho
Última atualização porMarcioR4

Deixe uma mensagem