Deformidades congênitas da patela

Luxação congênita da patela

=> Deformidade rara em que a patela está hipoplásica e deslocada lateralmente ao côndilo femoral lateral. A luxação é fixa, não podendo ser reduzida mesmo com a extensão passiva do joelho.
=> Patologicamente apresenta contratura dos tecidos moles patelares laterais, mau alinhamento e contratura do quadríceps, displasia troclear e hipoplasia da patela.
=> Pode ser isolada ou estar associada a anomalias genéticas, como a Síndrome de Larsen
=> Ao nascer o bebê apresenta deformidade em flexão do joelho com rotação lateral da tíbia, com genovalgo em graus variáveis.
=> Como a patela ossifica-se dos 03 aos 04 anos, fica difícil evidenciá- la na radiografia, portanto o USG é uma boa escolha.
=> O tratamento é cirúrgico e deve ser feito entre 06 a 12 meses de idade (antes do desnvolvimento das deformidades ósseas). O realinhamento é feito mediante secção do retináculo patelar lateral, imbricamento da cápsula medial, transferência do semitendinoso para patela (Técnica de Galeazzi Dewar) e hemissecção do tendão patelar com transferência para medial.

Patela bipartida

=> São situações em que a patela origina-se de 02 centros de ossificação, que não se fundem. O centro acessório (08 aos 12 anos) está unido ao principal mediante tecido fibrocartilaginoso.
=> As principais localizações do centro acessório são: pólo supero-lateral (75%), lateral (20%), pólo inferior (5%). O quadro é comumente bilateral e possui uma incidência de 0,4% na população.
=> Um trauma local pode separar o centro acessório causando dor. Nas radiografias, a patela apresenta a forma de meia lua. Ao exame físico pode haver uma proeminência superolateral.
=> O tratamento para os casos dolorosos é aparelho gessado acima do joelho por 03 a 04 semanas em extensão. Apenas em casos crônicos dolorosos está indicada a ressecção do ossículo acessório.

Ausência congênita de patela

=> Deformidade muito rara e bilateral associada a outras mal formações como PTC e LCQ
=> Ao exame físico a face anterior do joelho está achatada, principalmente quando em flexão. Se o quadríceps estiver intacto não há déficit funcional
=> O tratamento só esta indicado se houver déficit funcional do quadríceps, podendo ser feita transferência anterior dos músculos da pata de ganso.

Autor: Dr. Márcio Silveira – ortopedista especialista em joelho
Last updated byMarcioR4
Quanto você gostou deste artigo?0000
Inscrever-se
Avisar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments