Deficiência de GH, hipopituitarismo e anormalidades gonadais

– Estatura muito baixa com massa muscular baixa
– Suplementação de GH melhora absorção de cálcio e melhora a osteoporose

Nanismo pituitário

– Deficiência do hormônio de crescimento – Inibição do crescimento linear e maturação
– Autossômico recessivo
– Pode ser associado a deficiências de fatores liberadores hipotalâmicos ou outros hormônios hipofisários
– Hipófise
– Anterior: GH, ACTH, TSH, FSH, prolactina, LH – Porção média: hormônio estimulante do melanócito
– Posterior: ADH e ocitocina

Quadro clínico:
– Ao nascimento: altura e peso normal
– Podem ser leves, afetando somente o crescimento ou difusas com vasta gama de anormalidades
– 1)Forma congênita:
– 2-4 anos: retardo de crescimento evidente
– nanismo proporcional de tronco, membros e face – presença de hipogonadismo.
– Inteligência normal
– 2) Forma adquirida: por destruição da hipófise – craniofaringioma, sífilis, tuberculose, sarcoidose

RX:
– Retardo de maturação esquelética: epífises aparecem e fecham tardiamente
– Ossos osteoporóticos. – Pode ocorrer epifiolistese do quadril.
– Causas: Idiopática, TCE, desnutrição, tumor intracraniano (afastar craniofaringioma)

Diagnóstico Diferencial
– Retardo constitucional de crescimento: estirão começa mais tarde
– Hipotireoidismo – Disfunção gonadal – Síndrome de Turner

Diagnóstico: teste de indução a secreção do GH induzindo hipoglicemia

Tratamento: Suplementação de GH

Gigantismo

– 2 formas:
– Hipogonadismo: fises não se fecham.
– – Ocorre aumento maior dos membros superiores do que dos inferiores.
– Pituitário: adenoma eosinofílico da hipófise anterior.

Anormalidades gonadais

– Aumento de testosterona: crescimento precoce com parada precoce do crescimento

Última atualização porMarcioR4

Deixe uma mensagem