Atividade

  • Seis maneiras de fazer as pessoas gostarem de você

    Por certo que isso não dá resultado satisfatório. As pessoas não estão interessadas em você nem estão interessadas em mim. Estão interessadas nelas mesmas – pela manhã, ao meio-dia e depois do jantar.

    Um jornalista que entrevistou centenas de celebridades declarou que muitas pessoas deixam de causar uma boa impressão porque não ouvem atentamente. “Acham-se tão interessadas no que vão dizer em seguida que não abrem os ouvidos. Grandes homens disseram-me que preferem bons ouvintes a bons faladores, mas a habilidade de ouvir parece mais rara do que qualquer outra boa maneira.”

    Assim, se quiser ser um bom conversador, seja um ouvinte atento. Para ser interessante, seja interessado. Faça perguntas a que outro homem sinta prazer em responder. Concite-o a falar sobre si mesmo e sobre seus assuntos prediletos.

    Filósofos tem andado pesquisando sobre as regras das relações humanas por milhares de anos e, de toda essa pesquisa, apenas se desenvolveu um único preceito, o qual não é novo, é velho como a história. Zoroastro o ensinou a seus adoradores de fogo, na Pérsia, três mil anos atrás. Confúcio pregou-o na China há vinte e quatro séculos. Lao-Tsé, o fundador do taoísmo, ensinou-o aos seus discípulos no vale do Han. Buda pregou-o no Ganges sagrado quinhentos anos antes de Cristo. Os livros sagrados do Hinduísmo ensinaram-no mil anos antes. Jesus ensinou-o entre as montanhas de pedra da Judéia há dezenove séculos passados. Jesus resumiu-o em um pensamento – provavelmente o mais importante preceito no mundo: “Faça aos outros o que quer que os outros lhe façam”.

    Lembre-se: “Cada homem que encontro é superior a mim em alguma coisa; e nisso posso aprender dele”.

Traumatologia e Ortopedia

New Report

Close