Joanete tem cura? Conheça as opções de tratamento

Popularmente conhecido como Joanete, a deformidade tecnicamente chamada de “hálux valgo”, ocorre quando há um desvio medial do primeiro metatarso e um desvio lateral do hálux (osso do dedão do pé).

O resultado prático da deformidade é uma distorção do dedão do pé para dentro, que em casos mais graves pode até cruzar por baixo dos outros dedos do pé. A projeção dolorosa, com ou sem ‘calo’ na região do desvio, torna o movimento da articulação e o roçar em calçados, muitas vezes doloroso devido à inflamação.

É importante avaliar o joanete com um ortopedista para estabelecer as opções de tratamento cirúrgicas ou não.

, Joanete tem cura? Conheça as opções de tratamento, Ortopedista Especialista em Tornozelo e Pé - DF

Causas do Joanete

O joanete tem numerosas causas reconhecidas, incluindo fatores biomecânicos, traumáticos, metabólicos e congênitos. A instabilidade bio-mecânica é a etiologia mais comum e está associada a pés planos, contratura gastrocnêmica, flexibilidade excessiva dos ligamentos, varo do antepé e estrutura óssea anormal.

Condições artríticas associadas com o joanete incluem gota, artrite reumatóide e artrite psoriática. As desordens do tecido conjuntivo como afrouxamento ligamentar podem facilitar o desenvolvimento do hálux valgo, incluindo a síndrome de Marfan, a síndrome de Ehlers-Danlos, e a síndrome de Down.

Distúrbios neuromusculares, como paralisia cerebral e Síndrome de Charcot Marie Tooth, são freqüentemente associados com joanetes rígidos.

Finalmente, as causas traumáticas para o joanete incluem fraturas mal-consolidadas, luxações e entorses graves de tecido mole ao redor da primeira articulação metatarsofalangeana.

Sapatos de bico fino podem causar Joanete?

Há um debate contínuo sobre a associação de calçados e joanetes. Muitos especialistas acreditam que sapatos de salto alto ou sapatos apertados não causam a deformidade. No entanto, a maioria concorda que alguns calçados podem exacerbar o problema, mantendo o hálux em uma posição de valgo.

Sapatos de salto alto e bico fino são o X da questão em relação não só à formação de desvios como o joanete, mas em relação à saúde dos pés femininos em geral. O salto alto altera a superfície de apoio, causando problemas na coluna, quadril e no próprio pé como por exemplo a fascite plantar. O bico fino faz com que o seu dedão se desvie e aperta o dedinho do pé causando problemas variados como joanete e pé chato.

O dedão do pé, principalmente, é um dos 3 elementos do tripé que criam uma base estável para a planta do pé. Quando ele fica esmagado para dentro, as vezes até por sobre os outros dedos, torna-se praticamente impossível manter o arco natural dos pés.

Pense com carinho sobre seus pés, seja consciente dos efeitos que calçados de salto alto e bico fino podem causar. Reduzir o uso de sapatos “pouco saudáveis” vai melhorar automaticamente a saúde dos pés, das articulações em geral e os seus padrões de movimento de forma global.

Cuidados no uso de salto alto >

Sintomas

Pacientes com joanete apresentam uma variedade de queixas. A dor é localizada tipicamente sobre a proeminência mediana. Os pacientes podem sofrer de bursite (inflamação da bursa) sobre a articulação metatarsofalangeana, com inflamação da pele ou calo.

A frequência ou a gravidade da dor pode ter progredir de uma hora para outra e certamente levará o paciente para uma consulta com um ortopedista especialista em pé. Caso não haja essa busca por um especialista, o paciente possivelmente perceberá um aumento no tamanho da deformidade. Em alguns casos pode-se apresentar um desvio tão severo a ponto do dedão do pé se posicionar abaixo dos 2o e até 3o dedo do pé.

A dificuldade em encontrar um sapato confortável se torna ainda mais frequente.

Diagnóstico

O diagnóstico de uma deformidade de joanete (hálux valgo) envolve o exame do pé, com o paciente em pé e sentado.

A presença de um pé chato ou cavo, metatarso aduzido, e outras condições são avaliadas com o paciente de pé.

A gama de movimento da articulação metatarsofalangeana é avaliada e a posição do dedão do pé é inspecionada nos planos transversal e frontal. A mobilidade do primeiro raio é determinada na primeira articulação tarsometatársica.

Queratose plantar sob a articulação interfalangeal do hálux indica pronação excessiva, enquanto queratose sob a cabeça do segundo metatarsal está associada a uma lesão de transferência, muitas vezes vista com um primeiro metatarso curto ou longo.

Devem ser avaliadas também as menores deformidades associadas aos dedos do pé, tais como a possível e comum presença, nos casos mais severos de joanete, dos dedos em garra e martelo, deformidade de cruzamento dos dedos (quando o dedão se põe por baixo do 2o dedo do pé e a dor (metatarsalgia) de transferência.

Estudo de Imagens

O ângulo do hálux valgo é criado pela bisecção dos eixos longitudinais do hálux e do primeiro metatarso. Tipicamente, um ‘ângulo do hálux valgo’ maior que 15-18 graus é considerado anormal.

O ‘ângulo intermetatársico’ é o ângulo criado pela bisecção dos eixos longitudinais do primeiro e segundo metatarsos. Este ângulo é normalmente igual ou inferior a 8 graus.

Ângulos maiores devem ser revistos para determinar o ápice de certas deformidades de joanete. A articulação metatarsofalangeana do hálux também é avaliada para alterações artríticas, bem como congruência da articulação.

Tratamento Conservador

O objetivo do tratamento de deformidades hálux valgo (joanete) é a resolução dos sintomas. Muitas vezes, opções de tratamento conservador, como um sapato com a parte da frente mais larga ou uma profundidade adicional do antepé, podem diminuir a dor mediana do joanete. Isto decorre da presença de mais espaço no calçado para a deformidade do antepé.

Os espaçadores do dedo do pé e as almofadas de joanete podem ser usados ​​e eventualmente aliviar os sintomas. Infelizmente, nenhuma das opções de tratamento não-cirúrgico irá corrigir permanentemente a deformidade do hálux valgo, mas em casos moderados podem ser eficazes e deixar com que a pessoa conviva com a condição mais tranquilamente.

Cirurgia do Joanete

A correção simplesmente cosmética não é uma indicação correta para a cirurgia de uma deformidade de joanete. Para o tratamento cirúrgico ser indicado, o paciente deve ter uma dor que não é aliviada por uma simples mudança de sapatos ou outros tratamentos conservadores. O tipo de tratamento cirúrgico é geralmente ditado pelo grau da deformidade em radiografias, bem como achados do exame físico.

Mais de 150 formas de cirurgia diferentes foram descritas para o tratamento de hálux valgo. Os objetivos da cirurgia são o realinhamento ósseo e dos tecidos moles. Para deformidades leves, comumente emprega-se a ressecção da proeminência mediana (exostectomia). Também emprega-se a osteotomia distal do metatarso e realinhamento dos tecidos moles em torno da articulação metatarsofalângica. Para deformidades mais severas, os cirurgiões utilizam o primeiro eixo metatarsiano ou as osteotomias proximais para conseguir uma correção mais vigorosa.

Quando os pacientes apresentam hipermobilidade na primeira articulação tarsometatársica, uma fusão desta articulação fornece uma correção confiável. A artrodese da primeira articulação metatarsofalângica é utilizada para deformidades severas, deformidades espásticas ou rígidas e artrite associada.

Agendar consulta >

TEM ALGUMA DÚVIDA? Então deixe uma pergunta nos comentários abaixo, que será respondida.

Tornozelo e Pé - Brasília
Tornozelo e Pé - Brasília

A Clínica Salus Ortopedia, Fisioterapia e Acupuntura em Brasília / DF atua principalmente no tratamento de lesões de cartilagem, buscando sua reparação e transplante; rupturas ligamentares articulares e sua reconstrução biológica e prevenção; tratamento da artrose, com medidas medicamentosas e artroplastias; tendinites e rompimento de tendões provocadas tanto por atividades esportivas, como por alterações degenerativas; fratura e luxação em crianças e adultos, fraturas em idosos que apresentam ossos mais frágeis; e enfoque na reabilitação muscular e postural, através de protocolo exclusivo baseado na análise cinemática da marcha.

No Comments

Escreva uma Mensagem ou Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *