Osteoartrose e ostenecrose no quadril

A osteoartrose de quadril envolve a cartilagem, que é o tecido que recobre todas as nossas articulações e permite o deslizamento macio entre os ossos. Já a osteonecrose de quadril é um fenômeno que envolve o osso propriamente dito, na verdade, envolve o osso que está próximo às cartilagens das articulações. No caso da necrose, ocorre a morte das células ósseas por falta de um aporte sanguíneo adequado. A osteonecrose é um problema que acaba por levar à osteoartrose, porém o contrário não é verdadeiro.

O que é a osteoartrose de quadril?

, Osteoartrose e ostenecrose no quadril, Ortopedista Especialista em Quadril de Brasília - DF

O que é a osteonecrose de quadril?

A osteonecrose de quadril é um fenômeno no qual há a interrupção do fluxo de sangue para a cabeça femoral levando a um processo de necrose óssea do local. Normalmente ela atinge homens adultos jovens, entre 30 e 50 anos.

Os pacientes que apresentam esse quadro possuem dor intensa e limitação do movimento do quadril, porém somente depois de algum tempo que ela se instalou. A consequência final da osteonecrose é uma fratura por insuficiência do osso que sustenta a cartilagem, que acaba por ser desgastada levando a um quadro grave de osteoartrose.

A causa da osteonecrose, em aproximadamente metade dos pacientes, não é conhecida. Nos demais casos, há uma causa especifica e as mais comuns são: uso de medicamentos que contenha corticoesteroides, uso abusivo de bebidas alcoólicas, trauma grave local e pacientes com anemia falciforme.

O diagnóstico na fase inicial, é feito através de ressonância magnética e em fase avançada, uma radiografia é suficiente.

Na fase muito inicial pode ser instituído o tratamento que envolve a retirada da carga daquele membro porem o tratamento normalmente é cirúrgico.

, Osteoartrose e ostenecrose no quadril, Ortopedista Especialista em Quadril de Brasília - DF

Tratamento não cirúrgico

Este tratamento isoladamente é indicado na minoria dos casos e inclui medicações analgésicas, repouso, uso de bengalas ou muletas. Alguns trabalhos científicos têm demonstrado bons resultados para alguns pacientes com medicações usadas em osteoporose, chamadas bifosfonados (por exemplo alendronato). Porém ainda não há evidência definitiva de que estas medicações alterem a evolução da osteonecrose da cabeça femoral.

, Osteoartrose e ostenecrose no quadril, Ortopedista Especialista em Quadril de Brasília - DF

Cirurgias que preservam o quadril natural

Cirurgias que preservam o quadril natural são indicadas nos estágios iniciais da doença, geralmente antes que a cabeça femoral esteja deformada ou já exista artrose (desgaste da cartilagem). Estas cirurgias objetivam a cura da necrose da cabeça femoral ou a retardar a evolução da doença. Os procedimentos a seguir são exemplos destas cirurgias:

  • Descompressão da cabeça femoral;
  • Enxerto ósseo com abertura da articulação;
  • Enxerto ostecondral;
  • Enxerto ósseo vascularizado;
  • Osteotomia.
, Osteoartrose e ostenecrose no quadril, Ortopedista Especialista em Quadril de Brasília - DF
, Osteoartrose e ostenecrose no quadril, Ortopedista Especialista em Quadril de Brasília - DF
, Osteoartrose e ostenecrose no quadril, Ortopedista Especialista em Quadril de Brasília - DF

Artroplastia do quadril (prótese de quadril)

A artroplastia do quadril é uma alternativa para os pacientes em estágios mais avançados ou que não responderam a outras formas de tratamento.

TEM ALGUMA DÚVIDA? Então deixe uma pergunta nos comentários abaixo, que será respondida.

Compartilhe a informação
Quadril-Brasília
Quadril-Brasília

Dr. Márcio R. B. Silveira, criou a Clínica Salus e Consolidação Ortopedia, Fisioterapia e Acupuntura em Brasília / DF, para atuar principalmente no tratamento de lesões de cartilagem, buscando sua reparação e transplante; rupturas ligamentares articulares e sua reconstrução biológica e prevenção; tratamento da artrose, com medidas medicamentosas e artroplastias; tendinites e rompimento de tendões provocadas tanto por atividades esportivas, como por alterações degenerativas; fraturas em idosos que apresentam ossos mais frágeis; e enfoque na reabilitação muscular e postural, através de protocolo exclusivo baseado na análise cinemática da marcha.

No Comments

Escreva uma Mensagem ou Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *