Artroplastia Total e Parcial do Quadril e tipos de fixação

Prótese total

A artroplastia total do quadril é quando tanto o componente femoral quando o componente acetabular são inseridos.

Prótese parcial

A artroplastia parcial é quando o componente femoral é inserido no canal femoral, mas o componete acetabular não é inserido no leito acetabular. Pode ser unipolar e bipolar. Na artroplastia parcial bipolar, conecta-se a cabeça femoral de metal ao componente femoral e esta articula diretamente ao acetábulo. Na artroplastia parcial unipolar o componente femoral e a cabeça femoral são um único componente.

É utilizada para substituir somente a cabeça do fêmur. É mais usada em casos de fraturas do colo femoral, desde que a cartilagem que reveste a cavidade acetabular esteja em boas condições para ser aproveitada como interface.

Tipos de Fixação

Cimentação ou fixação biológica

Tanto a cimentação como a osteointegração são princípios amplamente utilizados para a fixação das próteses. Apresentam excelentes resultados quando indicados e manejados adequadamente. A opção do cirurgião deve ser fundamentada em parâmetros objetivos, bem determinados cientificamente e levando em consideração diversos fatores como idade, sexo, atividade, resistência e qualidade do osso de cada indivíduo.

A cimentação oferece bons resultados imediatos, mas os resultados de longo prazo dependem da excelência técnica da cimentação, que por sua vez depende do controle de inúmeros fatores, muitos fora do controle do cirurgião. A boa técnica de cimentação parece ser fácil, mas é mais difícil de ser reproduzida com excelência, principalmente para cirurgiões com pouca experiência.

Próteses cimentadas

São fixadas ao osso do paciente pelo cimento acrílico. O cimento penetra na porosidade óssea, proporcionando imediata fixação do implante. Têm indicação ampla, atualmente mais utilizadas em pacientes cujo osso tem pouca capacidade de crescimento e remodelação.

Próteses não cimentadas

São ajustadas ao osso pelo cirurgião, e a fixação é feita, secundariamente, pelo próprio organismo através do crescimento ósseo para dentro da superfície porosa da prótese ou pela simples adesão do osso sobre a superfície dos materiais bioativos. Este fenômeno é chamado osteointegração. Próteses para uso sem cimento têm ampla indicação, mas devem ser implantadas em pacientes cujo osso tenha qualidade para suportar as pressões durante o ajuste e a estabilização primária da prótese e que tenha a capacidade de promover a secundária fixação do implante, através do crescimento e remodelação do tecido ósseo, tal como ocorre na cura das fraturas.

Próteses híbridas

São os conjuntos em que um dos componentes é fixado ao osso do paciente pelo cimento acrílico e o outro é fixado ao osso do paciente através do processo biológico natural do crescimento ósseo, no caso o componente acetabular.

Componente acetabular com mobilidade dupla

São antigos conceitos com nova tecnologia. Os componentes acetabulares com mobilidade dupla (DMC) ganham interesse entre os médicos, no tratamento das instabilidades recidivantes das próteses do quadril, tem resultados encorajadores em termos de menor taxa de luxação associada a bons resultados clínicos, mas a falta de evidência existe sobre a real eficácia deste projeto de implante em comparação com artroplastias totais do quadril com suporte fixo tradicional.

Saiba sobre a artrose no quadril >
Agendar uma consulta >

TEM ALGUMA DÚVIDA? Então deixe uma pergunta nos comentários abaixo, que será respondida.

Compartilhe a informação
Quadril-Brasília
Quadril-Brasília

Dr. Márcio R. B. Silveira, criou a Clínica Salus e Consolidação Ortopedia, Fisioterapia e Acupuntura em Brasília / DF, para atuar principalmente no tratamento de lesões de cartilagem, buscando sua reparação e transplante; rupturas ligamentares articulares e sua reconstrução biológica e prevenção; tratamento da artrose, com medidas medicamentosas e artroplastias; tendinites e rompimento de tendões provocadas tanto por atividades esportivas, como por alterações degenerativas; fraturas em idosos que apresentam ossos mais frágeis; e enfoque na reabilitação muscular e postural, através de protocolo exclusivo baseado na análise cinemática da marcha.

No Comments

Escreva uma Mensagem ou Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *