Atividade

  • MarcioR4 updated ‘Instabilidade de tornozelo crônica1 mês atrás


    Instabilidade do Tornozelo Crônica, desenvolve-se após a lesão ligamentar que não foi tratada adequadamente ou totalmente reabilitada. Após a entorse do tornozelo, os tecidos são lesados e a capacidade de proporcionar equilíbrio é alterada (propriocepção). Na falta de treinamento, os músculos que auxiliam na estabilidade perdem essa capacidade e favorecem novas torções. Caso esse ciclo não seja interrompido, resulta em mais agressão aos tecidos e assim maior dificuldade em reabilitar e acaba se transformando em um tornozelo instável.

    ligamentos do tornozelo


    Sintomas da instabilidade de tornozelo


    As principais queixas de quem procura um especialista ortopedista são:

    • Torções repetidas no tornozelo, especialmente em superfícies irregulares ou na pratica de atividades físicas;
    • Desconforto e edema (inchaço) persistente;
    • Dor ou sensibilidade;
    • Insegurança (fraqueza) ao exigir do tornozelo.


    Fatores de risco


    Há alguns fatores associados que predispõem mais ainda a instabilidade do tornozelo, como o arqueamento do osso do calcanhar (calcâneo) em varo (quando a pessoa pisa na borda lateral do pé), pé cavo (arco do pé muito alto), fraqueza muscular e falta de condicionamento muscular para os esportes além de calçados inadequados, como tênis muito gastos na borda lateral, tênis muito macios para esportes que necessitam estabilidade lateral, como basquete, tênis.


    Problemas causados pelo Pé Cavo


    1. Lesões


    Lesões potenciais podem vir com o problema do pé cavo. Isso acontece em parte porque a falta de pronação, movimento que contribui para absorver o impacto que ocorre após o contato do calcanhar durante a passada, faz com que o pé tenha má absorção de choque no impacto.


    2. Dores


    Ocorrem no lado do pé, no arco longitudinal, que fica ao longo do comprimento do pé. É um tipo de dor que aparece em intensidade baixa, porém, pode acontecer de vir repentinamente caso os ligamentos sejam rompidos ou distendidos durante a execução de alguma atividade física.


    3. Instabilidade do tornozelo


    Pode ocorrer na hora da pisada, isso porque cria-se uma sobrecarga na parte lateral do pé e de toda a perna.


    4. Gastos excessivos das solas laterais dos calçados


    É causada pela irregularidade da pisada, que pode ser ajustada com o uso de palmilhas e calçados apropriados.


    Prevenção dos problemas provocados pelo pé cavo


    Se você tem pé cavo, existem algumas opções de tratamentos disponíveis para você. A meta abrangente desses tratamentos é permitir que o paciente caminhe confortavelmente sem os sintomas.

    • Escolha um sapato que combina com o seu tipo de pisada. Ter um sapato que se adeque ao seu tipo de pé é a melhor prevenção para lesões.
    • Ao fazer a compra de sapatos, prefira a parte final do dia. Isso porque os pés tendem a inchar durante o dia, e assim é mais fácil você conseguir verificar o melhor sapato para seus pés.
    • Existem palmilhas apropriadas (em caso de dor ou calosidades), especificamente para a correção desse tipo de pisada, com sistema de amortecimento na lateral do impacto que dão maior conforto e estabilidade ao passo.
    • Os adeptos aos exercícios físicos, devem gastar um tempo extra alongando os músculos e tendões da região das pernas, pés, joelhos e quadris. Caso contrário esses músculos da região dos pés e pernas podem ficar mais rígidos e resistentes ao exercício.
    • Existe também uma cirurgia que pode ser feita. Mas ela só é recomendada em casos em que a deformidade é tão intensa e progressiva que os sintomas não respondem aos tratamentos tradicionais.


    Tratamento


    Conservador


    A falta de imobilização em metade dos pacientes com instabilidade ligamentar aguda do tornozelo e o rápido retorno às atividades podem interferir no processo cicatricial, com consequente maior chance de evolução para instabilidade mecânica crônica.


    FisioterapiaPrincipalmente relacionado ao fortalecimento e ativação (propriocepção) da musculatura específica que auxilia na estabilidade do tornozelo. Ganho de mobilidade, analgesia, alongamento, fortalecimento de outros grupos musculares e cinesioterapia também contribuem para uma boa reabilitação.


    ImobilizadoresPodem gerar conforto e evitar novos entorses. Mais comum na práticas de atividades físicas ou até alcançar um fortalecimento adequado na fisioterapia.


    MedicaçõesApenas na fase aguda de novas lesões para melhorar a dor, edema e desconforto.


    Operatório


    Quando a cirurgia é necessária?


    Na falha do tratamento conservador, grandes instabilidades ou em casos de lesões associadas (lesões da cartilagem, alterações ósseas com impacto tibio-talar, lesões tendineas, entre outras) o tratamento cirúrgico é indicado.


    A cirurgia para Instabilidade do Tornozelo Crônica consiste em reconstruir ou reparar os tecidos lesados – ligamentos. Existem diversas técnicas e individualizar o tratamento é importante, motivo pelo qual a avaliação com especialista é necessário. Atualmente o procedimento minimante invasivo com artroscopia e retensionamento das estruturas laterais com a técnica de Brostron é o mais utilizado. O período de recuperação vai variar em cada caso.

    Instabilidade do Tornozelo Crônica, desenvolve-se após a lesão ligamentar que não foi tratada adequadamente ou totalmente reabilitada. Após a entorse do tornozelo, os tecidos são lesados e a capacidade de proporcionar equilíbrio é alterada (propriocepção). Na falta de treinamento, os músculos que auxiliam na estabilidade perdem essa capacidade…[Leia mais]– MarcioR4 (@marcior4) 21/09/2021

Traumatologia e Ortopedia

New Report

Close