Meniscos

Compartilhe a informação:

O joelho está sempre envolvido em alguma atividade de impacto por menor que possa parecer. Uma “simples” caminhada, por exemplo, exige que cada um dos seus joelhos suporte cerca de 2 a 3 vezes o peso do corpo a cada passo que você dá, todos os dias, por décadas! Como fator agravante, o formato dos ossos do joelho (tíbia e fêmur) não é perfeitamente congruente; ou seja, eles não se encaixam perfeitamente.

Isso cria locais dentro do joelho onde o impacto é maior, favorecendo sua destruição nessas regiões. Para evitar a destruição do joelho, o impacto precisa ser dissipado de alguma forma, o que é feito pelos meniscos. Cada joelho possui 2 meniscos para amortecer os impactos que essa articulação sofre.

Em virtude de sua função, os meniscos podem ser acometidos por dois problemas principais:

  • Degeneração: é o desgaste inerente ao uso e ao envelhecimento. Algumas pessoas podem desenvolver o problema mais precocemente por uma série de motivos, como genética, deformidades no joelho, sobrepeso, etc. Geralmente, o tratamento da degeneração do menisco envolve medidas não cirúrgicas, tais como viscossuplementação, nutracêuticos, atividade física supervisionada e fisioterapia.
  • Rotura: Pode, ou não, ser decorrente de trauma. Já atendi pacientes que sofreram rotura do menisco por diversas formas. Citarei algumas, que podem inclusive ser o seu caso: depois de realizar uma trilha, caminhar na praia, etc; entorse no futebol, basquete, handball, etc; após sofrer um escorregão ou tropeço; após levantar da posição de cócoras; associado à lesão do ligamento cruzado anterior.

A rotura pode ser de diversas formas e tamanhos. Essas características, somadas a outros fatores (ex.: presença de deformidades, lesão de cartilagem), definirão o tipo de tratamento, que, ao contrário da degeneração meniscal, tende a ser cirúrgico, além de receber as medidas não cirúrgicas já mencionadas.

Como tratar lesões nos meniscos

A operação clássica para o menisco consiste na meniscectomia, procedimento minimamente invasivo realizado por artroscopia. Para a artroscopia, fazemos pequenos cortes de aproximadamente 1cm e introduzimos uma câmera para visualizar a lesão do menisco. Após a visualização, utilizamos pinças de 2-6mm de espessura para remover a parte doente do menisco.

Atualmente, dispomos de outras tecnologias que, em determinadas situações, substituem a meniscectomia. Como comentei anteriormente, o menisco é importante para a saúde do joelho; por isso, sempre nos esforçamos para manter o máximo possível do comprimento total do menisco. Uma técnica desenvolvida para atingir esse objetivo é a sutura do menisco, realizada também de forma minimamente invasiva por artroscopia, mas que pode requerer cortes um pouco maiores conforme a técnica utilizada.

Agende uma consulta >
Saiba mais sobre as lesões meniscais >


Compartilhe a informação:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *