sinoviossarcoma

Sinoviossarcoma

O sinoviossarcoma (ss) é um tumor maligno bem definido de tecidos moles que representa 5,6% a 10% de todos os sarcomas de tecidos moles. A origem do sarcoma sinovial permanece desconhecida, mas acredita-se que a neoplasia se origine de células mesenquimais pluripotenciais indiferenciadas primitivas, não relacionadas ao tecido sinovial.

O paciente normalmente apresenta uma massa palpável de crescimento lento, que pode crescer durante semanas ou meses, simulando uma lesão benigna. Podendo apresentar sintomatologia dolorosa ou não.

A SS é mais comum entre os 15 e os 40 anos de idade. Os machos são mais suscetíveis do que as fêmeas com proporções de 1,2: 1.

sinoviossarcoma

O sinoviossarcoma acomete mais o adulto jovem, sendo o sítio mais comum próximo ao joelho. Ao contrário dos outros sarcomas de partes moles, tais lesões cursam com muita dor local. Esse tumor é composto por dois tipos morfológicos distintos, conforme sua celularidade: sinoviossarcoma monofásico, quando inclui células com padrão fusiforme sem a epitelial evidente e o tipo bifásico, que apresenta células com características epiteliais. As células fusiformes ficam coradas para queratina e antígeno de membrana epitelial e o S-100 pode ser positivo na imuno-histoquímica. Tem sido associado a maior taxa de sobrevida no tipo bifásico.

Clinicamente o tamanho do tumor varia de 0,4 a 10 cm com uma mediana de 4,0 cm.

O diagnóstico é estabelecido geralmente baseado na técnica convencional estudo anatomopatológico com coloração de hematoxilina-eosina e suporte complementar com estudo imunohistoquímica, microscopia eletrônica ou biologia molecular.

O tratamento consiste, habitualmente, na ressecção cirúrgica oncológica; podendo ser seguida de radioterapia, quimioterapia e mesmo à imunoterapia.

O sinoviossarcoma tem sido reconhecido como um sarcoma de partes moles de alto grau de malignidade, que apresenta alta taxa de recidiva e metástase.

Muitos estudos sugerem que a radioterapia adjuvante tem boa influência nas taxas de recorrência. Alguns autores indicam radioterapia em sarcomas de tecidos moles de alto grau maiores que 5 cm, reduzindo assim as chances de recorrência local.

O prognóstico para sarcoma sinovial tem relação com índice mitótico, tamanho do tumor, idade, presença de áreas pouco diferenciadas, de áreas rabdóides e de áreas extensas de necrose. Além disso, alto índice de proliferação celular é considerado fator adverso para mortalidade relacionado à doença.

Leia mais:

Inscrever-se
Avisar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Traumatologia e Ortopedia
0
Deixe um comentário ou dúvida sobre o assunto aqui. Não precisa de conta, todos podem escrever.x
()
x

New Report

Close