Síndrome do impacto no Ombro

Também conhecida como conflito subacromial, a síndrome do impacto no ombro consiste em uma patologia de compressão de alguma estrutura no ombro ou de atrito mecânico, caracterizada pela inflamação ou degeneração na região umeroacromial.

síndrome do impacto (SI) no ombro ocorre quando o espaço normalmente estreito entre o acrômio e o manguito rotador (conjunto de quatro tendões) com a bursa subacromial – membrana que age como amortecedor e lubrificante para diminuir o atrito entre o tendão e o osso – fica ainda menor e causa irritação e inflamação nestas estruturas. Em outras palavras, a síndrome do impacto consiste na compressão do tendão do músculo durante os movimentos de elevação ou abdução.

Causas da síndrome do impacto no ombro

Não há uma causa única, mas sim diversos fatores que são observados em diferentes casos, os mais comuns são:

Artrose: pacientes que já são acometidos com esta patologia são propensos a desenvolver também a síndrome;

Traumas: um impacto direto em uma das estruturas pode originar a síndrome;

Trabalho: o uso excessivo e constante da articulação costuma ocasionar a síndrome do impacto no ombro, por isso, é muito comum entre trabalhadores cujas funções são caracterizadas por alguma tarefa que inclui vibração ou movimentação constante do braço em 90 graus, como pintor;

Esporte: assim como o trabalho, alguns esportes podem comprometer o ombro devido ao esforço repetitivo e que mantenha o braço acima da cabeça;

Anatomia do acrômio: a formação do acrômio pode influenciar o desgaste do tendão supra-espinhal, isto é, pacientes que apresentam um acrômio curvo, plano ou com presença de esporões podem desenvolver a síndrome;

Degeneração do manguito rotador: se houver lesão ou fraqueza do manguito rotador, as estruturas adjacentes podem sofrer interferência e, assim, desenvolver a síndrome.

Diagnóstico

Para fazer o diagnóstico da síndrome do impacto o ortopedista especialista em síndrome do impacto no ombro solicita alguns exames como ressonância magnética e ultrassonografia e realiza a avalição física, analisando aspectos como força e movimentação do ombro do paciente.  A síndrome do impacto é mais comum em adultos.

Tratamento da síndrome do impacto no ombro

Após a identificação do local da dor e a origem da inflamação, compressão ou lesão, elabora-se o plano de tratamento. No entanto, independentemente da característica individual do caso, no início o repouso é indicado para todos, que consiste em evitar tarefas e exercícios que esforcem o ombro, principalmente a região acometida, envolve também aplicação de compressas de gelo para o alívio da dor.

O tratamento conservador para a síndrome do impacto no ombro consiste na administração oral, injetável e/ou tópica de anti-inflamatórios e analgésicos, para resolver a inflamação e aliviar a dor, tornando possível a realização de fisioterapia e exercícios físicos para fortalecer a musculatura. No entanto, alguns casos necessitam mais do que tratamento conservador, exigindo procedimento cirúrgico.

Novas opções terapêuticas incluem o tratamento por ondas de choque, um tratamento não invasivo para dores músculo-esqueléticas. O tratamento por ondas de choque extracorpórea está indicado para pacientes com problemas crônicos, que já tenham se submetido aos tratamentos convencionais como medicação e fisioterapia. Alivia a dor, alarga a amplitude de movimento e fortalece os músculos no tratamento da tendinite do manguito rotador.

O agulhamento seco ou dry needling pode ser realizado para alívio de dor miofascial secundária à dor do ombro. A acupuntura pode também ser utilizada, devido seus efeitos analgésicos e anti-inflamatórios para pacientes com dor aguda ou crônica.

A fisioterapia é de suma importância quando a patologia envolve articulação, músculos e ossos, ou seja, quando os movimentos e as funções destas estruturas estão afetados, portanto, a fisioterapia contribui com o alívio da dor, recuperação ou aumento da amplitude do movimento, recuperação ou aumento da força muscular, contribuindo com o retorno do funcionamento adequado do ombro e das estruturas adjacentes.

A atuação fisioterápica inclui massagens, exercícios físicos com ou sem peso, de isometria e de pendulação, estimulação nervosa elétrica. É importante salientar que o tratamento fisioterápico é elaborado de acordo com o grau da inflamação, a idade do paciente e a condição física posterior à síndrome do impacto no ombro.

Como foi dito há pouco, o tratamento conservador com repouso, medicamento e fisioterapia pode não ser suficiente em alguns casos, como quando há alteração anatômica de alguma estrutura e quando a idade do paciente não for muito avançada. Assim, recomenda-se a cirurgia.

O procedimento cirúrgico pode ser por mini-incisão, por artroscopia com vídeo ou a convencional via aberta, a depender da correção que deverá ser feita, como correção de alguma compressão, correção da anatomia do acrômio, remodelação da curvatura da articulação acromioclavicular, etc.

Inscrever-se
Avisar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
0
"Gostaria de saber o que pensa do assunto, deixe um comentário ou dúvida aqui"x
()
x

New Report

Close