O que é a osteossíntese?

Na ortopedia, chamamos a cirurgia com uso de materiais tipo pinos ou placas (implantes) de osteossíntese. Ela é uma intervenção cirúrgica feita no osso fraturado, com o objetivo de unir as bordas do osso, para que a fratura seja corrigida. 

TRATAMENTO ORTOPÉDICO.

Podemos usar:

  • Placas
  • Pinos
  • Hastes
  • Parafusos

É muito comum precisarmos lançar mão dessa técnica cirúrgica em casos de fraturas no punho, para que os ossos permanecem adequadamente alinhados e estabilizados. 

O uso das placas e parafusos é feito também nas fraturas  articulares, que geralmente são mais complexas e demandam maior cuidado.

É importante ressaltar que a escolha do tipo de material utilizado para a osteossíntese depende do padrão da fratura, da qualidade óssea, da idade e do grau de atividade do paciente.

O principal objetivo da cirurgia de osteossíntese é a restituição da mobilidade do membro acometido. Isso não quer dizer que se possa utilizar o membro normalmente, mas que deve- se movimentá-lo para que haja a menor perda possível da mobilidade daquele segmento.

Isso porque a maioria das fraturas poderiam “colar” somente com o uso de aparelhos gessados. Porém o tempo de imobilização as vezes é muito longo o que gera rigidez articular.

A ideia da cirurgia é como se houvesse um aparelho gessado “interno”. O tempo para o osso colar permanece o mesmo, mas existe a possibilidade de movimentar as articulações sem colocar peso sobre as mesmas.

A indicação de placa e parafusos, hastes intramedulares ou outros dispositivos variam de acordo com o tipo de fratura e expertise do médico assistente.

Porém, nem tudo são somente benefícios nas cirurgias para tratar fraturas. Existem alguns riscos que aumentam como: infecções, sangramentos e outras complicações cirúrgicas.

Além disso, uma parcela muito pequena dos pacientes pode apresentar dor ou incômodo relacionado ao material utilizado na cirurgia. Não se trata de rejeição do organismo, geralmente são proeminência das placas ou parafusos que irritam alguma parte que se movimenta como músculos ou tendões. Mas a grande maioria dos pacientes não tem incômodo algum.

Os materiais podem se soltar?

Sim, é possível que isso aconteça, principalmente em pacientes idosos. Não é uma situação comum, geralmente está relacionada a qualidade óssea ruim ou alguma dificuldade durante o ato cirúrgico. Por isso, é fundamental o acompanhamento pós-operatório e seguir as orientações médicas, como tratamento com fisioterapeuta. 

Preciso retirar os materiais depois de um tempo?

Em geral não é necessário, a não ser que ocorra alguma complicação, com quebra do implante, infecção ou o implante ficar irritando os tecidos ao redor. Em geral espera um ano para realização da retirada, se possível. Você tem de pensar que é uma nova intervenção operatória. Alguns preconizam retirar os implantes de ossos longos que foram colocados em pacientes muito jovens, pelo risco dele sofrer novo trauma e tornar a lesão mais complicada devido a presença do implante.

Leia mais:

Inscrever-se
Avisar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Traumatologia e Ortopedia
0
Deixe um comentário ou dúvida sobre o assunto aqui. Não precisa de conta, todos podem escrever.x
()
x

New Report

Close