Ciências básicas

Coluna

Infantil

Joelho

Mão

Ombro

Tornozelo e Pé

Discussões Semiologia

Questão Semiologia 001

Discussão:

O sinal de Gillet é utilizado para avaliação da articulação sacroilíaca. O paciente deverá estar de pé. O examinador palpa a crista ilíaca posterossuperior (EIPS) do lado a ser testado com uma mão e o processo espinhoso de S2 com a outro. O paciente deve flexionar a anca a 90º. O examinador deve sentir movimento inferior e lateralmente da EIPS em relação ao sacro. O teste é considerado positivo quando esse movimento está ausente. O examinador deve, então, comparar este lado com o lado oposto. Um método alternativo para o presente teste é palpar ambas as EIPS ao mesmo tempo e comparar a posição final.
Os outros estão descritos adequadamente.

Questão Semiologia 002

Discussão:

questao semiologia 002 

Questão Semiologia 003

Discussão:

Embora C6 possa contribuir para todos os outros citados (é responsável pelo reflexo braquioestilorradial, pode contribuir para o reflexo bicipital ao inerva conjuntamente o bíceps braquial, e o mesmo vale para os extensores dos punhos), o dermátomo corresponde é da face lateral do antebraço e polegar. O território citado é de C7.

questao semiologia 003 

Questão Semiologia 004

Discussão:

O teste está descrito conforme opção A. Indica irritação dural.

Questão Semiologia 005

Discussão:

Uma hérnia central ou centrolateral irá comprimir a raiz transeunte (nível abaixo). Uma hérnia foraminal ou lateral irá comprimir a raiz emergente.
Hérnia foraminal L3-L4: dor na coxa posterolateral, joelho anterior, perna e maléolo medial. Fraqueza de quadríceps, adutores, TA (incapaz de andar nos calcanhares).
Hérnia foraminal L4-L5 (ou central L3-L4): perna anterolateral, dorso do pé, hálux, 1º interespaço. Fraqueza do extensor longo do hálux, glúteo médio, extensores digitais.
Hérnia foraminal L5-S1: maléolo lateral, pé lateral, planta do pé, calcanhar. Fraqueza dos fibulares, tríceps, glúteo máximo (incapaz de andar na ponta dos pés/Trendelenburg).

Questão Semiologia 006

Discussão:

sensibilidade medial da perna: L3. Reflexo patelar: L4. Marcha escarvante – insuficiência do TA – hérnia L3-L4. Tríceps sural: S1.

Questão Semiologia 007

Discussão:

O arco de movimentos da coluna cervical é de 0-130 graus de flexo extensão, 80 graus de rotação lateral (para cada lado), e 45 graus de inclinação lateral (para cada lado). 50% da rotação da coluna se dá entre C1 e C2.

Questão Semiologia 008

Discussão:

São marcos anatômicos: C3 – osso hioide; C4 – tireoide; C6 – cricoide/tubérculo carotídeo; C7 – vértebra proeminente.

Questão Semiologia 009

Discussão:

O reflexo bicipital corresponde a C5; o braquiorradial, a C6; o triceptal, a C7. As fibras podem contribuir entre si, mas estes são os níveis predominantes.

Questão Semiologia 010

Discussão:

teste utilizado principalmente para investigação de síndrome do desfiladeiro torácico, o teste de Adson avalia a permeabilidade da artéria subclávia. Com o examinador postado atrás do paciente, deve-se palpar o pulso radial; em seguida, realiza-se abdução e rotação externa do membro superior avaliado (alguns descrevem com extensão também) e solicita-se que o paciente olhe para o membro. A diminuição ou abolição do pulso radial indicam compressão da artéria subclávia.

Questão Semiologia 011

Discussão:

utilizado principalmente para avaliação de desvios da coluna vertebral, com o teste do fio de prumo pede-se que o paciente permaneça em posição ortostática. Um fio de prumo é colocado apoiado sobre a vértebra proeminente (C7) e deve pender sobre a coluna sacral. Desvios de eixo vertebral tornam-se evidentes, tanto no plano coronal, quanto sagital.

Questão Semiologia 012

Discussão:

T4 é dermátomo dos mamilos. T7 corresponde ao apêndice xifoide. T 10 à cicatriz umbilical. T12 à região inguinal.

Questão Semiologia 013

Discussão:

Mielopatia cervical é uma doença geralmente secundária a hérnia discal crônica ou estenose do canal por qualquer outra razão. Pode-se observar inicialmente apenas a perda da destreza manual para realização de movimentos delicados, como abotoar uma camisa. A doença provoca liberação piramidal por lesão do neurônio motor superior, provocando: aumento dos reflexos; clônus; Babinski (estimulação da face lateral da planta do pé – extensão lenta e majestosa dos dedos e do hálux), Oppenheim (mesmo resultado com a estimulação da crista da tíbia de proximal para distal) e Hoffman (flexão súbita da falange distal do terceiro dedo provoca a adução e flexão rápida do polegar).

Questão Semiologia 014

Discussão:

O reflexo patelar corresponde ao nível L4. O aquileu, ao S1. Não há outros reflexos nos membros inferiores. O reflexo cremastérico é da via L1 (aferente) e T12 (eferente), e o reflexo bulbocavernoso envolve as raízes sacrais (S2-S4).

Questão Semiologia 015

Discussão:

No teste de Laségue, eleva-se o membro inferior estendido até o ponto em que se reproduzem os sintomas do paciente. O ângulo em que se estiram as raízes ciáticas é de 30 a 70 graus; acima disso, indica comprometimento articular do quadril.
No teste de Hoover, com o paciente deitado e as mãos do examinador sob seus calcanhares, pede-se que o paciente tente elevar uma das pernas. Naturalmente, se estiver realmente tentando, ele empurrará o calcanhar contralateral para baixo. Entretanto, se for um transtorno fictício de perda de força, ele não fará força com o outro calcanhar.
O teste de Alexander Zoboli ainda não existe.
O teste de Bowstring, representado na figura, pede que o examinador eleve o membro inferior do paciente até o ponto em que sentir dor; neste momento, deve-se fletir a perna em 20 graus, aliviando os sintomas, e comprimir o nervo tibial, provocando os sintomas novamente. Indica compressão do ciático.

Questão Semiologia 016

Discussão:

O teste de Nafzinger consiste em, com o paciente em decúbito dorsal, comprimir as veias jugulares bilateralmente por dez segundos. A face irá se ruborizar, e deve-se pedir ao paciente para tossir, o que provocará dor lombar (aumento do refluxo venoso para a coluna). Indica aumento da pressão tecal.

Questão Semiologia 017

Discussão:

O reflexo cremastérico envolve a raiz L1 (aferente) e a raiz T12 (eferente). O reflexo da piscada anal (contração anal com a estimulação suave ao seu redor) envolve os níveis S4 e S5. O reflexo bulbocavernoso, ou de Osinski, envolve S2 a S4. Já o teste de Oppenheim envolve a estimulação da crista da tíbia que, como Babinski, deve levar a uma extensão lenta e majestosa dos dedos do pé, indicando lesão do neurônio motor superior.

Questão Semiologia 018

Discussão:
50% da rotação se dá entre C1 e C2. O resto está correto.

Questão Semiologia 019

Discussão:
A figura mostra o teste de Allen para avaliação da síndrome do desfiladeiro torácico. A origem dos sintomas é predominantemente vascular e, neste teste, promove-se a abdução, extensão e rotação externa do ombro do lado acometido, observando-se a obliteração do pulso da artéria radial, em caso positivo.
O tratamento é predominantemente com alongamento da musculatura peitoral e fortalecimento da musculatura dorsal. Ocasionalmente algum procedimento vascular precisa ser realizado, ou ressecção de costela acessória, quando há.

Questão Semiologia 020

Discussão:
O teste de bowstring é utilizado para avaliar compressão do ciático; eleva-se a perna até o nível em que ocorre a dor; em seguida, flete-se o joelho 20 graus, e se comprime o nervo tibial, reproduzindo dor.
O teste de hoover é positivo quando há aus~encia de pressão no calcanhar oposto e indica simulação (paciente, quando tenta fazer força para elevar membro não funcionante, faz pressão com o calcanhar oposto).
O teste de Brudzinski é utilizado para meningismo e é feito com o paciente deitado; ao se fletir a cabeça, por irritação ele flete reflexamente os MMII.
O teste de Nachlas é realizado com o paciente em decúbito ventral; a flexão dos joelhos promove reprodução dos sintomas.

Questão Semiologia 021

Discussão:
C3 – tireoide, C4 – hioide, C6 – tubérculo carotídeo, C7 – vértebra proeminente.

 

 

 

Traumatologia e Ortopedia

New Report

Close