Artrose zigoapofisária ou facetária

Como qualquer articulação, as articulações das facetas lombares podem desenvolver artrose (desgaste). Esse desgaste promove a formação de osteófitos ao redor dessa articulação, chamada “bico de papagaio”, que pode levar a dor e deformidade.

A artropatia da faceta ocorre quando as articulações da faceta degeneram ou se desgastam. Em particular, a cartilagem de proteção entre as articulações pode ficar mais fina ou danificada pelo desgaste.

Como resultado, os ossos das articulações podem não se mover como deveriam, o que causa dor, inchaço e rigidez.

E, embora não exista cura, o tratamento da dor e da rigidez pode melhorar significativamente a qualidade de vida.

artrose zigoapofisaria

O que causa a artropatia facetária?

A artropatia da faceta ocorre quando a cartilagem entre as articulações das facetas quebra ou é danificada. Isso pode ser causado por:

  • Osteoartrose: Esta doença degenerativa é resultado do desgaste da cartilagem nas articulações. Embora seja mais comum nos quadris e joelhos, pode afetar qualquer articulação, incluindo as facetas.
  • Acidentes ou ferimentos: Um acidente de carro, lesão esportiva ou queda pode danificar uma ou mais articulações da faceta, levando à artropatia das facetas.
  • Desgaste nas articulações das facetas: Levantamentos pesados, postura inadequada e problemas no disco são alguns dos fatores que podem causar desgaste da cartilagem.

Sintomas

A dor é o sintoma mais comum da artropatia facetária. Outros sintomas possíveis são:

  • Dor nas costas ou no pescoço que piora com a inclinação para trás
  • Dor nas costas agravada pela torção do corpo ou elevação de objetos
  • Rigidez ou incapacidade de mover parte das costas ou pescoço

Pode ser difícil saber se a dor nas costas é causada somente por artropatia facetária ou algo a mais.

Outros problemas, como lesões muscular, entorses ou problemas no disco podem causar sintomas semelhantes e a dor pode variar bastante de pessoa para pessoa.

Fatores de risco

Não há uma causa óbvia e única para a artropatia facetária. Os fatores de risco podem existir, mas variam dependendo da área das costas afetada.

Estudos não mostram ligação entre a artropatia da faceta cervical e sexo, idade, peso corporal ou atividade física.

Artropatia da faceta lombar

A artropatia facetária que afeta a área lombar pode ter vários fatores de risco.

Especialista da Coluna vertebral

Os possíveis fatores de risco incluem:

  • Idade: A artropatia da facetas lombares é mais comum em pessoas idosas.
  • Sexo: As mulheres são mais propensas que os homens a desenvolver artropatia facetária lombar.
  • Etnia: É menos provável que os afro-americanos desenvolvam artropatia das facetas lombares.
  • Peso corporal: O risco de artropatia da facetas lombares é aproximadamente três vezes maior para pessoas com IMC de 25 a 30 e cinco vezes maior em pessoas com IMC de 30 a 35.

Hereditariedade

Algumas pessoas podem estar propensas a desenvolver artropatia de facetas devido à sua genética ou ter um histórico familiar da doença. A hereditariedade também pode desempenhar um papel na quebra ou degeneração dos discos, o que pode levar à artropatia das facetas.

Diagnóstico

Podemos fazer um diagnóstico de artropatia facetária através de exames de imagem. Esses testes examinam os ossos e articulações da coluna vertebral para identificar danos às articulações das facetas.

Para diagnosticar a artropatia da faceta, podemos usar um ou mais dos seguintes exames:

  • Radiografia
  • Tomografia computadorizada (TC)
  • Ressonância magnética (RM)

Os resultados desses testes podem revelar quais facetas estão danificadas, e a gravidade do dano.

Tratamento

O tratamento da artropatia de facetas se concentra no alívio da dor e rigidez e pode incluir:

  • Medicamentos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs): como ibuprofeno, aspirina e naproxeno. Esses medicamentos ajudam a aliviar a dor e reduzir a inflamação . As pessoas devem tomar esses medicamentos somente sob orientação médica.
  • Fisioterapia: que pode ajudar a recuperar um pouco da força e movimento na coluna por meio de exercícios especiais.
  • Ablação por radiofrequência: Este procedimento utiliza ondas de radiofreqüência para ”desligar” um nervo na articulação da faceta afetada. Isso impede que o nervo envie sinais de dor ao cérebro.
  • Bloqueio anestésico: É quando utilizamos uma agulha para injetar um analgésico ou anestésico diretamente na coluna vertebral.
  • Cirurgia da coluna: Um procedimento conhecido como fusão espinhal pode ser usado para fundir os ossos da coluna vertebral afetados em um osso. Isso pode aliviar a dor, impedindo o movimento das articulações das facetas danificadas.
Última modificação porAvatarMarcioR4
Quanto você gostou deste artigo?0000
Inscrever-se
Avisar sobre
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments